Jornal do Brasil

Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Internacional

Acusado de assédio, jornalista Charlie Rose é demitido

Âncora de 75 anos trabalhava para as emissoras "CBS" e "PBS"

Agência ANSA

As emissoras norte-americanas CBS e PBS demitiram nesta terça-feira (21) o jornalista e apresentador Charlie Rose, mais uma personalidade a ser derrubada por denúncias de assédio sexual nos Estados Unidos.    

Em um e-mail enviado internamente, o presidente da CBS, David Rhodes, afirmou que Rose, âncora do matutino "CBS This Morning", teve um comportamento "extremamente inquietante e intolerável".    

O jornalista de 75 anos foi acusado de assediar ao menos oito mulheres entre 1990 e 2011. As supostas vítimas eram funcionárias do programa "Charlie Rose" ou candidatas a uma vaga de emprego na atração, que era transmitida pela emissora pública "PBS" - o canal também demitiu o apresentador.    

O jornalista é acusado de fazer chamadas telefônicas obscenas, de apalpar mulheres sem seu consentimento e de se exibir nu diante das vítimas. "Lamento profundamente. Estou embaraçado.    

Agi algumas vezes com falta de sensibilidade e aceito a responsabilidade por isso, ainda que nem todas as acusações tenham fundamento", disse o apresentador em uma nota.    

Desde o escândalo que atingiu o produtor de Hollywood Harvey Weinstein, denúncias de assédio sexual ou estupro têm surgido diariamente na imprensa norte-americana contra atores, diretores, personalidades da televisão e até políticos. 

Tags: assédio, casos, escândalo, mulheres, mídia, televisão, trabalho

Compartilhe: