Jornal do Brasil

Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

Internacional

Discurso de Dilma na Assembleia da ONU tem destaque na imprensa internacional

Jornal do Brasil

O discurso de abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) feito pela presidente brasileira Dilma Rousseff ganhou destaque na imprensa internacional nesta quarta-feira (25/9). Os trechos mais citados pelos jornalistas dizem respeito à espionagem dos EUA, que foi classificada por Dilma como uma ação que "viola o direito internacional" e sobre a pressão sofrida pelo Brasil, que pode ter objetivos econômicos. 

Espanhol El Paìs destaca discurso de Dilma Rousseff na Assembleia da ONU
Espanhol El Paìs destaca discurso de Dilma Rousseff na Assembleia da ONU

O jornal espanhol "El País" (Madri) destaca a proposta brasileira de uma legislação para a internet, como forma de evitar exercícios de vigilância que podem violar a soberania e os direitos humanos dos cidadãos brasileiros. A matéria assinada por Eva Saiz foi publicada com destaque na versão eletrônica do veículo na internet, com o título "Rousseff denuncia as práticas de espionagem diante das Nações Unidas".

Os veículos de comunicação argentinos também repercutiram intensamento o discurso de Dilma Rousseff. Um dos principais jornais do país, Clarín (Buenos Aires), enfoca que a presidente brasileira pediu a atenção da ONU para evitar que o ciberespaço seja usado como arma de guerra. O texto de Eleonora Gósman cita também que Dilma considerou a denúncia de espionagem dos EUA como uma afronta contra o Brasil e uma falta de respeito que não pode ser justificada pelo combate ao terrorismo. 

O jornal britânico The Guardian (Londres), veículo de comunicação que publicou as primeiras e mais graves denúncias de espionagem do governo norte-americano à vários países, foi o que mais polemizou o discurso de Dilma. No seu texto, a jornalista Julian Borger considera o discurso "furioso" e especula que a relação entre Brasília e Washington pode estar ainda abalada pelo vazamento dos documentos fornecidos pelo ex-consultor Edward Snowden. Em outro trecho, a jornalista diz que a presidente brasileira fez "um duro ataque" contra a espionagem dos EUA, acusando o governo de Obama de violar a lei internacional quando pratica "coleta indiscriminada" de informações de cidadãos brasileiros. Na sua página na internet, o Guardian tem uma matéria com o título "Rousseff condena a vigilância da NSA", com uma foto do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. O texto do Guardian citou que a postura de Dilma no evento representou um "desafio direto a Obama". 

Uma reportagem de Bridget Johnson no jornal americano PJ Media faz relação do discurso da presidente brasileira na Assembleia da ONU ao fato do cancelamento da viagem de Dilma à Washington para se encontrar com o presidente norte-americano Obama. "Dilma falou exatamente antes de Obama na Assembleia Geral da ONU e deixou claro que as feridas ainda estão muito frescas", destaca o texto da jornalista.

Tags: direitos, espionagem, internacionais, onu, rousseff

Compartilhe: