Jornal do Brasil

Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

Internacional

Argentina enriquece urânio a partir de 2011

Agência AFP

A presidente argentina, Cristina Kirchner, reinaugurou nesta segunda-feira a unidade nuclear situada na província de Rio Negro, no sul do país, que deverá produzir urânio enriquecido "para fins pacíficos" até o final de 2011.

"Em novembro de 2011 já teremos urânio enriquecido e a Argentina passará a tomar parte do grupo de dez países que produzem urânio enriquecido com objetivos pacíficos", assinalou Kirchner.

A presidente percorreu as instalações que a Comissão Nacional de Energia Atômica (CNEA) possui no Complexo Tecnológico Pilcaniyeu, situado na cidade de mesmo nome, 1.600 km a sudoeste de Buenos Aires.

O "desenvolvimento da energia nuclear com fins pacíficos deve ser uma política de Estado". Com a recuperação da tecnologia para o desenvolvimento da energia atômica "recuperamos o manejo soberano dos recursos estratégicos".

A unidade já produziu urânio enriquecido em 1982-83, mas foi paralisada por diversos motivos, "como a queda no preço internacional do urânio e a tragédia nuclear de Chernobyl...", lembrou Gabriel Barceló, gerente de Relações Institucionais da CNEA.

O projeto contempla um investimento total de 3,5 bilhões de dólares para a conclusão das obras e a retomada da produção de urânio enriquecido.

Tags: Argentina, Cristina Kirchner, rio negro, urânio

Compartilhe: