Jornal do Brasil

Internacional

Ex-chefe de campanha de Trump se declara culpado

Condenado, Paul Manafort decidiu colaborar com a Justiça

Jornal do Brasil

Paul Manafort, ex-chefe de campanha de Donald Trump, se declarou culpado nesta sexta-feira (14) de conspiração contra os Estados Unidos e obstrução de Justiça, após ter assinado uma delação premiada com o procurador do "caso Rússia", Robert Mueller.

 

Manafort já havia sido condenado por oito acusações de fraude fiscal e bancária, ao ter feito lobby para um partido ucraniano pró-Rússia. Entre 2006 e 2015, o ex-chefe de campanha trabalhou como consultor do ex-presidente Viktor Yanukovich, próximo a Moscou, e foi pago de forma ilegal por meio de paraísos fiscais.

 

Segundo a Casa Branca, o acordo entre Manafort e Mueller "não tem nada a ver com o presidente ou com sua vitoriosa campanha presidencial de 2016". Ainda não se sabe de que forma o ex-aliado de Trump colaborará com a Justiça.

 

No mês passado, Michel Cohen, ex-advogado pessoal do magnata, já havia se declarado culpado de oito acusações, incluindo os subornos para comprar o silêncio de duas mulheres que dizem ter tido casos extraconjugais com Trump.

 

Na ocasião, o presidente criticou Cohen e elogiou Manafort, que acabara de ser condenado. "Sinto muito por Paul Manafort e sua família incrível. A 'Justiça' pegou um caso tributário de 12 anos, entre outras coisas, aplicou uma tremenda pressão sobre ele e, ao contrário de Michael Cohen, ele se recusou a inventar histórias para garantir um acordo. Muito respeito por esse bravo homem", disse.



Tags: Trump

Recomendadas para você