Jornal do Brasil

Terça-feira, 22 de Maio de 2018 Fundado em 1891
Informe JB

Colunistas - Informe JB

Reforma do Maracanã desativa laboratório e gera risco à saúde

Jornal do Brasil Igor Mello

O bota-abaixo promovido pelo governo do estado nas cercanias do Maracanã tem um efeito colateral pouco comentado.

O Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro-RJ) — que fica no mesmo terreno do antigo Museu do Índio, por também ter sido desalojado, contra a vontade de seus funcionários — encontra-se desativado aguardando a transferência para outro prédio do Ministério da Agricultura, na Rua Barão de Tefé, Zona Portuária.

Com isso, estão suspensas as análises dos "alimentos de origem animal, bebidas e vinagres", produzidos no Sudeste, tanto para consumo interno como para exportação. 

Ativistas que lutam contra as modificações em volta do estádio fizeram um documentário sobre o laboratório. Nele, funcionários insistem no risco de epidemias transmitidas por alimentos e falam dos problemas que isso pode provocar nas exportações brasileiras, visto que não há prazo estipulado para a reativação da fiscalização.  

O Ministério diz que tudo corre perfeitamente bem, porque, como ressalta uma nota emitida por ele, "as análises serão feitas em outras unidades do Lanagro, sem prejuízo para qualidade dos testes ou da certificação de produtos para exportação". Mas, técnicos do Lanagro-RJ garantem que não é bem assim.

As unidades mais próximas da rede ficam em Campinas, no interior paulista, e em Pedro Leopoldo, em Minas. A burocracia para o envio de amostras para outros estados pode fazer com que as análises demorem vários dias a mais do que na unidade carioca, expondo a população a doenças durante todo esse período. O Ministério da Agricultura nega esta possibilidade.

Em meio à polêmica entre o discurso oficial e as queixas dos especialistas, à população resta apenas torcer muito para que, com a mudança feita às pressas, sem que nenhum prédio estivesse pronto para receber um serviço essencial para a segurança alimentar, não haja maiores riscos para a saúde pública.



Tags: Obras, alimentar, desativação, lanagro, maracanã, segurança

Compartilhe: