Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Heloisa Tolipan

www.heloisatolipan.com.br

Em final burocrática, 'The Voice Brasil' 'desce o tom' com Ibope morno

Reality da Globo foi muito prejudicado por troca-troca de horários de exibição, em sua 1ª temporada

Com Pedro Willmersdorf

Confira também o nosso blog.

Com sete vozes femininas e apenas um homem na final, o 'The Voice Brasil' teve seu programa derradeiro, nesta primeira temporada na Globo, exibido hoje (16). Vozes, aliás, que, na opinião da coluna, não representavam tão bem o alto nível de candidatos que passaram pelas fases da atração. Apenas uma pessoa poderia, dentre os finalistas, fazer jus a uma possível vitória. E, menos mal, foi ela, Ellen Oléria (do time comandado por Carlinhos Brown), a escolhida pelo público, com 39% dos votos, como a nova voz do Brasil.

Pois foi justamente a superioridade massacrante de Ellen diante de seus concorrentes que fez a grande final soar tão entediante e burocrática, apesar de mais uma performance impecável de Tiago Leifert (talvez o maior destaque nesta primeira temporada) e as costumeiras interações carismáticas do corpo de mentores, formado por Carlinhos, Lulu Santos, Claudia Leitte e Daniel. Time de estrelas que, aliás, encaixou de modo mais agradável do que se podia imaginar.

Ellen Oléria no palco do 'The Voice Brasil': vitória justa em final sem emoção
Ellen Oléria no palco do 'The Voice Brasil': vitória justa em final sem emoção

Com repertórios de gosto duvidoso, os adversários de Ellen foram, ao longo do último episódio da 'saga' se distanciando ainda mais da cantora, que só precisou confirmar o favoritismo ao fim de tudo. Ah, claro, antes do fim rolaram também burocráticas e óbvias apresentações dos jurados com candidatos já eliminados (muitos deles, aliás, com capacidade explícita de estarem no lugar de alguns dos finalistas). 

E Ellen, como reagiu à vitória? Bem, disso não tomamos conhecimento, por conta do pragmatismo global diante de sua ortodoxa grade horária de programação. A emoção sempre em segundo lugar, claro.

Mudanças de horário e Ibope prejudicado

Mas, independente de qualquer tom monótono que tenha tomado conta da final, o 'The Voice Brasil' pode ser considerado um sucesso em sua primeira jornada, trazendo vida e elevando a audiência das tardes globais, somente sofrendo por conta do troca-troca de horários ao qual foi acometido, por diversas razões: chegada do horário de verão, fim dos jogos de futebol dominicais, etc.

Em seu momento inicial, exibido mais cedo (por volta das 14h30), o programa teve sua melhor performance, atingindo incríveis médias de 17/18 pontos, o que não alcançado, por exemplo, na semifinal do dia 9 de dezembro, em que teve média de 12 pontos na reta final, sendo levado ao ar por volta das 16h30.

E, na final, o Ibope do reality não conseguiu lembrar os áureos tempos do início de sua caminhada: 14 pontos de média. Uma espécie de falha que terá esse registro estatístico como lembrança, após a temporada da estreia. Esperamos que a próxima, já agendada para julho de 2013, não seja abalada pela dança dos horários.

colunaheloisatolipan@gmail.com

Tags: carlinhos brown, claudia leitte, Daniel, ellen oléria, globo, heloisa tolipan, lulu santos, tiago leifert

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.