Jornal do Brasil

Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Esportes

Polícia prende 20 pessoas após briga entre torcedores de Guarani e Ponte Preta

Jornal do Brasil

O tradicional dérbi de Campinas (SP), entre Guarani e Ponte Preta, vai acontecer somente no dia 5 de maio no estádio Brinco de Ouro da Princesa, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Mas a confusão entre torcedores já começou. Nove pessoas foram presas no final da manhã desta quarta-feira e outros 11 foram detidos após novo conflito à tarde.

Quatro torcedores da Ponte Preta e cinco do Guarani foram detidos pela manhã, por volta das 11 horas, na avenida José de Souza Campos pela Guarda Civil Municipal (GCM) de Campinas. De acordo com o Boletim de Ocorrência registrado no 10.º Distrito Policial, os bugrinos foram até a sede da Torcida Jovem, dos pontepretanos, e atiraram pedras e paus, gerando retaliação dos rivais.

Mais grave ainda é que à tarde, por volta das 17 horas, houve uma tentativa de invasão no 10.º Distrito. Um grupo de torcedores - estimado em 20 - chegou a usar um automóvel, da marca Gol, para arrebentar a grade de proteção e entrar no local. A ação da polícia foi imediata e mais 11 torcedores foram presos. Desta vez não houve identificação clubística, mas aparentemente o objetivo era libertar algum preso.

O confronto acontece 10 dias antes do dérbi que terá torcida única (a do Guarani), após determinação do Ministério Público. Pela manhã, o Guarani iniciou a venda de ingressos para a sua torcida, o que gerou uma concentração de torcedores em frente ao estádio.

Cinco deles subiram a avenida Ayrton Senna da Silva, que separa os dois estádios, e atiraram pedras e paus na Torcida Jovem Amor Maior, principal organizada da rival Ponte Preta. A sede fica na praça Sérgio José Salvucci, em frente ao estádio Moisés Lucarelli. Os bugrinhos fugiram na sequência.

Em retaliação, dois torcedores da Ponte Preta usaram um automóvel Saveiro prata para perseguir os rivais, enquanto que o restante foi a pé. Houve confronto na avenida José de Souza Campos, na altura do número 1.645, mas não há relato de feridos. Um torcedor ainda tentou fugir, mas a GCM conseguiu contê-lo. Todos foram encaminhados para o 10.º Distrito Policial, no bairro Jardim Proença, onde estão localizados os dois estádios.

RECORRENTE - Há 18 dias, após a final da Série A2 do Campeonato Paulista, torcedores uniformizados do Guarani invadiram a sede da Torcida Jovem, da Ponte Preta, e depredaram o local. Fotos mostraram janelas e portas quebradas, além de gavetas reviradas. Um vídeo registrou quando o grupo quebrou um troféu do rival. Um Boletim de Ocorrência foi registrado, mas a polícia não conseguiu identificar os infratores.

Por outro lado, a Ponte Preta sofre danos técnicos pelo mau comportamento de sua torcida. Um grupo invadiu o gramado na derrota para o Vitória por 3 a 2, na 37.ª e penúltima rodada do Brasileirão do ano passado. O clube foi condenado a atuar por seis jogos com portões fechados. Todos estão sendo cumpridos nesta Série B.



Compartilhe: