Jornal do Brasil

Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

País - Eleições 2018

'Não queria mais participar da política de tão enojado que estava', diz Ciro

Jornal do Brasil

Ao som de "Asa Branca", Ciro Gomes chegou no início da tarde desta sexta-feira, 20, à sede do PDT em Brasília para lançar oficialmente seu nome como candidato à Presidência da República. Ele quebrou o protocolo previsto pela organização e decidiu falar no palco principal algumas palavras à militância do partido, que gritava palavras de ordem: "Brasil pra frente, Ciro presidente".

"Eu não queria mais participar da política brasileira de tão enojado que estava. É o Carlos Lupi a quem eu devo neste momento a tarefa de levantar a bandeira do trabalhismo", disse Ciro, citando Leonel Brizola. Na sequência, voltou a fazer mea culpa em relação ao seu temperamento. "Minha ferramenta de trabalho é a palavra, isso me leva a cometer erros. Não sou imune a erros", disse.

>> Na oficialização de sua candidatura, Ciro Gomes diz que Brasil precisa mudar

"Minha ferramenta de trabalho é a palavra, isso me leva a cometer erros. Não sou imune a erros", disse Ciro Gomes

O presidente do PDT, Carlos Lupi também falou à militância dizendo que "aquela não era a apresentação de um garoto propaganda", mas de alguém que estava disposto ao debate de ideias. Lupi afirmou que a inspiração da campanha será Leonel Brizola. Ele também disse que "muitos criticam Ciro por ser duro no discurso". "Mas como ser mole em um Brasil como m tanta corrupção e golpistas?", questionou.

>> Ciro Gomes dá pontapé inicial na campanha

>> Cid Gomes diz que Ciro continuará sendo 'do jeito que ele é'

>> Figueiredo diz que PDT deve oferecer ao PSB a vaga de vice na campanha de Ciro



Tags: candidato, candidatura, eleição, partido, presidente

Compartilhe: