Jornal do Brasil

Sábado, 27 de Maio de 2017

País - Eleições 2014

Marina fala em 'Carta dos Brasileiros' em apresentação de programa de governo

Candidata é única entre os que lideram em intenções de voto que apresentou programa

Jornal do Brasil

Marina Silva é a única entre os três candidatos que lideram a corrida pela presidência que apresentou seu programa de governo completo, publicado no dia 30 de agosto, com seis eixos. Em encontro com representantes da área artística e cultural brasileira na noite desta segunda-feira (18), na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, ela explicou o que deveria ser um programa de governo e ainda se referiu a sua proposta como uma "Carta dos Brasileiros". De acordo com ela, o programa foi feito de forma colaborativa, a partir de uma plataforma na internet e da realização de diversos seminários temáticos sobre educação, energia, ciência, tecnologia, economia, cultura, entre outros temas. 

"O processo colaborativo é interessante. Eu e Eduardo gostamos muito do programa, mas parece que virou uma coisa terrível, porque agora nós temos que nos explicar sobre cada parágrafo do programa. Os nossos adversários dizem 'nós lemos minuciosamente o seu programa e queremos que a senhora explique tim-tim por tim-tim como é que vai fazer isso', e ainda não apresentaram o programa deles, e falta alguns dias para chegar as eleições. Aquilo que eu imaginava sendo uma virtude, para eles é algo sem nenhuma consideração", alegou Marina.

Mencionando uma necessidade de uso de metáforas para se comunicar, devido a sua alfabetização tardia, a candidata traçou um histórico de campanhas presidenciais. Um dos candidatos no passado teria feito apelo à população para prosseguir com mudanças instituídas com o Plano Real, o seguinte teria tido que colocar seu apelo no papel, oferecendo a Carta aos Brasileiros pela inclusão social, e ela, agora, viria então com uma "Carta dos Brasileiros", formulada a partir de diferentes demandas da sociedade, "com sugestões de todos os lugares, de trabalhadores, empresários, movimentos de todos os lados".

"As pessoas às vezes ficam assustadas, (e perguntam) 'mas isso vai ser o que, um mosaico de propostas?', 'isso é o que, uma polifonia de vozes desencontradas?'. Não, muito pelo contrário. As manifestações de junho não eram uma fragmentação, eram o pedido para que o Brasil seja melhor, que os serviços públicos sejam melhores. Esta é a ideia, nós queremos um Brasil melhor e, para nós, um Brasil melhor envolve todas essas questões. (...) na democracia, cada um traz a sua oferta, apresenta sua demanda e diz, 'isso deve se encontrar num lugar onde é possível estabelecer esse encontro, e o lugar que pode estabelecer esse encontro entre diferentes interesses é o espaço da política. A política é exatamente para mediar os interesses, não é errado ter interesse", ressaltou a pessebista.

>> Marina defende maior orçamento para Cultura em encontro com artistas

O problema, ponderou a candidata, é quando o interesse de alguns quer prevalecer em prejuízo do interesse dos outros, de forma ilegítima. A política, então, defende ela, deve ser um lugar para mediação de interesses, e é isto que seria um programa de governo. O presidente da República, na hora de tomar suas decisões, precisa levar em conta "todos esses olhares" antes de tomar uma decisão unilateral. "A Carta dos Brasileiros serve para isso."

Tags: #eleições2014, candidatos, Marina Silva, programa, PSB

Compartilhe: