Jornal do Brasil

Quinta-feira, 19 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Economia

Petróleo opera em baixa preocupado com sobreoferta

Jornal do Brasil

O petróleo opera em baixa nesta segunda-feira (11), em meio a preocupações de que o aumento da produção norte-americana poderia prejudicar os esforços da Opep para dar sustentação ao mercado e reduzir o excesso de oferta.

Às 8h, o contrato do petróleo bruto WTI com vencimento em janeiro operava em alta de 0,23%, com o barril negociado a US$ 57,23. Já os contratos de petróleo Brent com vencimento em fevereiro na Bolsa de Futuros ICE em Londres eram negociados a US$ 63,44 o barril.

A Administração Geral Aduaneira informou na última sexta-feira que as importações de petróleo na China subiram para 9,01 milhões de barris por dia em novembro, o segundo maior nível já registrado.

Os dados foram divulgados após a Administração de Informação de Energia dos EUA revelar, na quarta-feira, um grande aumento nos estoques de combustíveis dos EUA ao passo que a produção doméstica atingiu outro recorde semanal, fazendo quem os preços do petróleo caíssem muito. Foi a terceira semana consecutiva de aumento. Uma contagem maior de sondas aponta para um aumento na produção de petróleo dos EUA.

Um aumento na produção norte-americana ameaça afetar os esforços conduzidos pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e um grupo de produtores externos à organização, incluindo a Rússia, no sentido de reequilibrar o mercado ao limitar a produção.

Na semana passada, foi definida a esperada extensão nos cortes de produção da Opep e outros produtores. O pacto, que terminaria em março, foi estendido até o final de 2018, com a inclusão da participação da Nigéria e da Líbia. 

Os barris de petróleo, que custavam em torno dos US$ 100 até o final de 2014, chegaram abaixo de US$ 30 no ano passado.

>> Opep prorroga cortes na produção de petróleo por 9 meses

>> Jim O’Neill no 'Project Syndicate': A irregularidade do petróleo

>> 'Financial Times': Traders de commodities miram escala de participação no mercado



Tags: acordo, alta, baixa, brent, economia, opep, petroleo, wti

Compartilhe: