Jornal do Brasil

Domingo, 28 de Maio de 2017

Economia

Bolsa e dólar têm movimento de correção em meio a turbulência política

Jornal do Brasil

O principal indicador da bolsa brasileira fechou em alta nesta sexta-feira (19), recuperando parte das perdas da véspera, com o cenário político ainda no foco com a divulgação dos vídeos das delações dos executivos da JBS envolvendo o presidente Michel Temer e outros políticos.

O Ibovespa subiu 1,69%, encerrando o dia aos 62.639 pontos. 

Às 10h33, o Ibovespa tinha alta de 2,03%, a 62.848 pontos.

Às 12h53, o Ibovespa subia 2,53%, a 63.157 pontos.

Às 14h38, o índice tinha alta de 1,48%, a 62.506 pontos.

Já o dólar fechou em queda de 3,98%, a R$ 3,2571 na venda, em meio a intervenção do Banco Central, após ter fechado a R$ 3,389 na véspera.

O mercado viveu nesta sexta um movimento de correção após a grande perda na véspera, com muitos investidores aproveitando também para comprar papéis.

Entre os papéis mais negociados, os destaques de alta ficaram com as ações do setor de siderurgia. Os papéis da Gerdau Metalúrgica subiram 12,47%, os da CSN subiram 7,14%, as ações da Gerdau tiveram alta de 6,22%. Bradesco PN subiu 1,65% e Itaú Unibanco PN avançou 2,6%. Banco do Brasil teve alta de 3,32%.

As preferenciais da Petrobras subiram 3,57%, após derreterem mais de 15% na véspera. Já as da Vale fecharam em alta de mais de 1%.

JBS ON subiu 1,52%, após cair quase 10% na véspera. 

O tombo de 8,8% da véspera foi a maior queda do Ibovespa desde o dia 22 de outubro de 2008, quando a bolsa caiu 10,18%, reagindo à crise financeira internacional. Na manhã de ontem, sob o forte impacto das revelações da delação, as negociações na bolsa chegaram a ser suspensas por meia hora. A medida, chamada circuit breaker, ocorre quando as perdas na Bovespa ultrapassam os 10%. Na quinta, o Ibovespa chegou a cair 10,6%.

Apesar da alta do dia, o índice acumulou perda de 8,2% na semana, recuando mais de 5 mil pontos.

Dólar 

O dólar fechou em queda nesta sexta-feira (19), também fazendo movimento de correção após a forte valorização no dia anterior em meio ao cenário político conturbado. O dia também foi marcado pela intervenção do Banco Central no mercado de câmbio, que ajudou a puxar a moeda para baixo.

A moeda norte-americana caiu 3,98% a R$ 3,2571 na venda. 

Às 10h39, a moeda norte-americana operava em queda de 2,04%, cotada a R$ 3,3014.

Às 13h09, o dólar tinha forte queda de 2,98%, a R$ 3,2697.

Às 14h42, a moeda tem uma queda de 2,69%, a R$ 3,2796.

No dia anterior, o dólar subiu 8,15%, a R$ 3,389 na venda.

Os leilões de swap cambial equivalem à venda de dólares no mercado futuro e ajudam a segurar a alta ou forçar a queda do dólar em períodos de volatilidade. Nesta sexta-feira, o BC continuou a realizar intervenções no mercado de câmbio. A autoridade monetária informou em nota, divulgada no início da noite de quinta, que também realizaria operações hoje, na segunda (22) e na terça-feira (23).

Tags: alta, Bolsa, bovespa, Dólar, economia, Ibovespa, queda

Compartilhe: