Jornal do Brasil

Terça-feira, 28 de Julho de 2015

Economia

Massa falida da Fazendas Reunidas Boi Gordo leiloa propriedades com ágio de 80%

Jornal do Brasil

Na tarde de hoje, na capital paulista, duas fazendas da Massa Falida "Fazendas Reunidas Boi Gordo S/A", ambas localizadas no Estado do Mato Grosso, foram arrematadas em leilão judicial. 

A Fazenda Primavera, localizada no município de Poconé (MT), de 822 hectares, foi arrematada por um pecuarista da região por R$ 2,4 milhões, sendo que o lance mínimo foi de R$ 1,380 milhão, com pagamento de 20% no ato e parcelamento em 12 vezes com 1% de juros ao mês. 

Já a segunda propriedade, a fazenda Alteza I e II, localizada em Cárceres, também no Mato Grosso, foi arrematada por R$ 1,410 milhão - com avaliação inicial de R$ 744 mil. O comprador, outro pecuarista do Mato Grosso, realizará o pagamento à vista. 

O valor obtido com a venda imóveis será utilizado para o pagamento de cerca de 30 mil credores da Boi Gordo, que pediu concordata em outubro de 2001 e acabou tendo a falência decretada pela Justiça em abril de 2004, deixando um passivo estimado em cerca de R$ 2,2 bilhões em valores da época. 

Primeiro leilão judicial transmitido ao vivo no país

O evento foi o primeiro leilão judicial transmitido ao vivo no país, veiculado pelo Canal do Boi, uma das quatro emissoras da rede SBA - Sistema Brasileiro do Agronegócio. A transmissão também pode ser acessada pelo site da Massa Falida (www.massafalidaboigordo.com.br), pelo site do leiloeiro (www.freitasleiloeiro.com.br) e pelo site da SBA (www.sba1.com). 

O próximo leilão

No dia 24 de novembro, serão leiloadas a fazenda Realeza localizada em Itapetininga (SP), avaliada em R$13,925 milhões e a fazenda Vale do Sol II em Salto do Céu (MT), avaliada em R$1,267 milhão. Todos os valores da avaliação serão atualizados até a data do leilão, com base na Tabela do TJ/SP. O evento acontecerá em São Paulo, na Casa de Portugal (Av. Liberdade, 602 - 3º andar), às 14h.

Tags: boi gordo, credores, falência, itapetininga, Leilão, pagamento, processo, realeza

Compartilhe: