Jornal do Brasil

Terça-feira, 17 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Cultura

Da Palma de Ouro à Concha de San Sebastián

Jornal do Brasil RODRIGO FONSECA *

Localizada no País Basco, famosa por sua gastronomia baseada em pintxos (quitutes com pão, jamón serrano, peixes salgados e outras iguarias) e pela preservação do dialeto euskera, a cidadezinha de San Sebastián vira uma espécie de capital espanhola de cinema uma vez por ano, no final de setembro, quando realiza o maior festival de seu país, um dos mais prestigiosos do mundo. 

Este ano, o evento, que outorga a Concha de Ouro a seus filmes concorrentes, vai prestar uma homenagem ao diretor japonês Hirokazu Kore-eda, ganhador da Palma de Ouro de 2018 com a comédia dramática “Shoplifters”. Ele receberá o Troféu Donostia pelo conjunto de sua obra na 66ª edição do festival, que será realizado de 21 a 29 de setembro. Aos 56 anos, Kore-eda completará em 2019 três décadas de carreira nas telas, repleta de sucessos como “Pais e filhos” (2013) e “Ninguém pode saber” (2004).   “Faço filme sobre coisas corriqueiras do nosso dia a dia, que revelam muito de nós, a partir de nossas emoções”, disse Kore-eda ao JB, em Cannes. 

Vencedor da Palma de Ouro, Hirokazu Kore-eda será homenageado no maior festival de cinema da Espanha

Um dos mais prolíficos realizadores da Ásia, com uma média de dois filmes por ano, ele está envolvido neste momento na produção de um drama falado em francês, chamado “La vérité”, a ser protagonizado por estrelas classe AA da Europa, como Catherine Deneuve e Juliette Binoche, além do americano Ethan Hawke. O Festival de San Sebastián vai aproveitar o tributo para exibir “Shoplifters”, laureado com a honraria mais disputada de Cannes: nele, uma família de ladrões adota uma garotinha e se transforma a partir do convívio com a menina, que esconde um segredo.

Ontem, San Sebastián anunciou parte dos competidores da seção Novos Diretores, para cineastas estreantes. Na seleção, entraram três produções latino-americanas: “Para la guerra”, de Francisco Marise (Cuba); “Julia e a raposa”, de Ines María Barrionueva (Argentina), e “La camarista”, de Lila Avilés (México).  

A competição oficial de San Sebastián ainda não divulgou quem serão os concorrentes da Concha de Ouro de 2018. Estima-se que o drama “Alexandre”, o novo longa do francês François Ozon, o desenho japonês “Mirai”, de Mamoru Hosoda, e a comédia Zeroville, do americano James Franco (laureado lá ano passado com o prêmio de Melhor Filme, por “O artista do desastre”) vão competir pelas láureas bascas este ano.   

* Roteirista e presidente da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro



Tags: cinema, comedia, hirokazu kore-eda, japao, shoplifters

Compartilhe: