Jornal do Brasil

Domingo, 19 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Cultura

Greve de fome de cineasta ucraniano completa 51 dias

Jornal do Brasil

Oleg Sentsov completou 50 dias de greve de fome ontem. Seu advogado informou que o estado do cineasta é crítico, enquanto apoiadores fizeram um protesto por sua libertação.

Sentsov recusa comida desde 14 de maio, exigindo que o governo russo libere todos os presos políticos ucranianos. O ativista e documentarista programou seu protesto para que coincidisse com a realização da Copa do Mundo, quando todas as atenções se voltam para a sede do Mundial.

Diretor quer que Putin liberte todos os seus conterrâneos que foram presos por motivos políticos

“O estado dele é muito sério, é claro”, o advogado do cineasta Dmitry Dinze declarou à agência AFP, em entrevista por telefone.

Apoiadores do diretor de 41 anos convocaram um protesto na região central de Kiev, na noite de ontem. Também aconteceram protestos no domingo, com os manifestantes usando faixas e cartazes pedindo a libertação do diretor.

Sentsov foi detido na Crimeia em 2014, acusado de planejar incêndios, depois de a Rússia anexar a península. Negou as alegações, mas foi condenado por terrorismo e cumpre sentença de 20 anos no Extremo Norte da Rússia.

A última visita do advogado a Sentsov na prisão, que fica a 4 mil quilômetros de Moscou, foi há duas semanas. Na ocasião, destacou que os rins do cineasta já começavam a falhar.

“Ele não tem contato com o mundo exterior, não posso falar com ele ao telefone”, disse Dinze. Acrescentou que espera ouvir mais detalhes sobre a saúde de Sentsov quando a irmã do cineasta visitar a prisão “em futuro próximo”. 

Uma emissária do Estado ucraniano, Liudmyla Denisova, não teve acesso a Sentsov na semana passada, depois de viajar para a remota região. 

A vice-presidente do Parlamento ucraniano, Irina Gerashchenko, publicou os nomes de 23 prisioneiros russos que ela disse que o governo está disposto a trocar por Sentsov e outros detentos ucranianos. “Eu conclamo ao governo russo, pegue suas (pessoas de volta) e nos devolva os ucranianos”, ela. 

Entretanto, Dinze esclareceu que a informação sobre os 23 prisioneiros russos não é “nada de novo” e que apenas o presidente russo, Vladimir Putin, pode decidir o destino de Sentsov. 

Figuras proeminentes da Rússia e do exterior pediram a libertação de Sentsov, incluindo o escritor norte-americano Stephen King e o diretor indicado ao Oscar Andrei Zvyagintsev.



Tags: cineasta, protesto, putin, rússia, ucrânia

Compartilhe: