Jornal do Brasil

Terça-feira, 14 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Cultura

Exposição homenageia patrono da literatura de cordel

Evento marca inauguração da Cordelteca do Sesc Tijuca e contará com show de Junu

Jornal do Brasil

O Sesc Tijuca abre no dia 15 de junho, às 18h, a exposição “Cordel e Cantadores - Brasil, a República do Cordel”, em evento que integra as celebrações pelos 100 anos de falecimento do poeta Leandro Gomes de Barros (1865-1918), considerado um dos patronos da literatura de cordel, o primeiro a montar uma estratégia de distribuição nacional. Na cerimônia de abertura, o ministro da Cultura Sérgio Sá Leitão receberá do presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel (ABLC), Gonçalo Ferreira da Silva, a medalha Leandro Gomes de Barros.

A mostra apresenta a história do cordel e da arte de xilogravura, dois importantes destaques da cultura nordestina. O público terá acesso a uma coleção com cordéis de Leandro Gomes de Barros. Também estará em exibição uma coleção de cordéis comemorativos do Centenário de Juazeiro do Norte (2011), município fundado por Padre Cícero, um dos maiores incentivadores do cordel e das expressões culturais e artísticas nordestinas. Estampas obtidas através da xilogravura para capas e ilustrações de cordéis, assim como xilogravuras em alto relevo sobre madeira, também estão entre os destaques.

Um boneco com a imagem de Leandro Gomes de Barros, confeccionado pelo artista plástico Pedro Ferreira, dará as boas-vindas aos visitantes. Uma barraca de praça, onde tradicionalmente os cordéis são vendidos em cidades do nordeste e em feiras típicas do Ssudeste, compõe a ambientação da exposição, que contará ainda com imagens de Padre Cícero em borracha reciclada, uma alusão ao engajamento do sacerdote cearense às causas ambientais.

A abertura da exposição marca também a inauguração da Cordelteca do Sesc Tijuca, que ganhou o nome do presidente da ABLC: Gonçalo Ferreira da Silva. Trata-se da 27ª cordelteca chancelada pela academia no país, a quarta no Estado do Rio. O espaço, que fica dentro da biblioteca da unidade, é inaugurado em um momento importante para essa manifestação artística: a literatura de cordel está prestes a ser reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) como Patrimônio Imaterial Brasileiro. 

Para celebrar a abertura da exposição e da cordelteca, o cantor Junu, idealizador da festa e do bloco Terreirada Cearense, apresenta show com repertório de canções com ritmos nordestinos, como baião, xaxado, samba, xote, ciranda, marcha, cabaçal e coco. Haverá também apresentação de cordelistas do Rio e de São Paulo. Entre as personalidades que confirmaram presença estão o cantor e compositor Moraes Moreira e o poeta Mestre Egídio, de Juazeiro do Norte.

A exposição “Cordel e Cantadores - Brasil, a República do Cordel” fica em exibição no Sesc Tijuca até o dia 17 de agosto. Depois, parte para o Sesc Campos, no Norte do estado, onde fica entre 5 de setembro e 31 de outubro. O Sesc Nova Iguaçu recebe a mostra de 10 de novembro a 30 de dezembro. 

_________

Serviço

Abertura da exposição “Cordel e Cantadores - Brasil, a República do Cordel”

Abertura da Cordelteca Gonçalo Ferreira da Silva

Dia 15/6/2018 – 18h

Sesc Tijuca: R. Barão de Mesquita, 539

Entrada franca

Visitação à exposição: Terça a sexta-feira (das 9h às 21h) e sábados, domingos e feriados (das 9h30 às 17h30). Até 17 de agosto.

Funcionamento da cordelteca: Terça a sexta-feira (das 12h às 20h30) e sábados (das 9h às 18h)

 



Tags: cantador, cordel, cordelteca, cultura, escrita, literatura

Compartilhe: