Jornal do Brasil

Terça-feira, 17 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Ciência e Tecnologia

Oito rinocerontes morrem depois de ser trasladados a parque no Quênia

Jornal do Brasil

Oito rinocerontes-negros, em perigo crítico, morreram depois ser transferidos para uma nova reserva no sul do Quênia, dobrando o número de mortes em operações similares nos últimos 12 anos, disse o governo nesta sexta-feira (13).

O ministro do Turismo e Vida Selvagem do Quênia, Najib Balala, ordenou que o Serviço de Vida Selvagem do Quênia (KWS) "suspenda imediatamente o traslado em curso de rinocerontes-negros após a morte de oito deles", segundo um comunicado do ministério.

KWS, o órgão do governo responsável pela vida selvagem do país, não comentou as mortes.

A realocação de animais ameaçados de extinção envolve sedá-los durante a jornada e reanimá-los depois, em um processo que acarreta riscos.

Mas a morte de tantos de uma só vez é sem precedentes.

Entre 2005 e 2017, um total de 149 rinocerontes foram deslocados desta forma, com oito mortes, uma cifra que agora dobrou.

Os rinocerontes-negros foram transferidos dos parques nacionais de Nairóbi e Lake Nakuru para Tsavo East no mês passado, em uma operação anunciada como Balala.

O ministério do Turismo disse que "investigações preliminares" sugerem que os rinocerontes podem ter morrido de "envenenamento por sal" depois de beberem uma água diferente em seu novo ambiente.

Um relatório completo deve ser produzido na próxima semana, disse o ministério, acrescentando que "medidas disciplinares serão tomadas se as conclusões apontarem para negligência ou conduta não profissional por parte de qualquer funcionário do KWS".

str-tmc/fb/ri/db

Agência AFP


Compartilhe: