Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Ciência e Tecnologia

Poluição do ar afeta 95% da população mundial, diz pesquisa

Problema causa doenças nos pulmões e cardiorrespiratórias

Jornal do Brasil

Um relatório da ONG norte-americana Health Effects Institute apontou que 95% da população mundial está exposta a taxas de poluição superiores as indicadas pelas linhas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A pesquisa ainda revelou que em 2016 o problema da poluição do ar ocasionou 6,1 milhões de mortes.

Ainda segundo o relatório, o problema é mais grave no continente asiático, com a Índia e a China respondendo por metade dos mortos estimados, embora Pequim esteja trabalhando para reduzir as taxas de poluição do país.

Segundo estimativas, apenas 7 milhões de pessoas vivem em áreas nas quais as partículas ultrafinas (pm 2,5) excedem os limites de 10 microgramas por metro cúbico indicados como ótimos pelas linhas da OMS. Já 60% da população mundial vive onde as partículas excedem os limites impostos pela entidade, que são de 35 microgramas por metro cúbico.

"A poluição torna mais difícil para aqueles que tem problemas pulmonares para respirar, causa hospitalizações e mortes prematuras", explicou Bob O'Keefe, um dos autores do relatório.

Além de causar danos aos pulmões e no sistema cardiorrespiratório, que geram ataques cardíacos e derrames, a poluição do ar sempre é relacionada a outras doenças em pesquisas.

De acordo com um estudo publicado no jornal "Environmental Research", por exemplo, a progressão do Alzheimer depende, além da genética e da idade, também da exposição a partículas emitidas pela poluição do ar.



Tags: ar, china, meio ambiente, natureza, poluição, índia

Compartilhe: