Jornal do Brasil

Terça-feira, 24 de Abril de 2018 Fundado em 1891

Ciência e Tecnologia

'Vêm à luz' as consequências inesperadas do eclipse solar

Jornal do Brasil

Mesmo que não podemos os sentir, isso não significa não há impactos do eclipse solar que afeta consideravelmente o nosso planeta. Confira o que apareceu na nossa atmosfera durante dois minutos de total escuridão que foi causada pelo eclipse solar!

Um grupo de cientistas internacional composto por pesquisadores do Instituto Tecnológico de Massachusetts (EUA) e da Universidade de Tromso (Noruega), descobriram as consequências inesperadas do recente eclipse solar.

O eclipse solar de agosto de 2017 provocou uma flutuação na atmosfera do planeta. Na ionosfera apareceram ondas, segundo explica o estudo. Essa flutuação tem um caráter ligeiro e não representa ameaça qualquer para a atmosfera terrestre, no entanto, representa um valor científico considerável.

"Observamos fenômenos esperados, sendo que nunca antes houve uma ocasião para estudá-los", explica Shun-Rong Zhang, um dos autores do estudo.

Ao analisar os dados obtidos pelo satélite, os cientistas descobriram que, no momento exato do eclipse, a Terra deixou de receber tanto a luz do Sol como o seu calor. Ao mesmo tempo, a sombra da Lua não permaneceu estática e seguiu movendo-se. Assim, o contraste que apareceu entre as temperaturas na zona clara e na zona escura, causou o aparecimento de "ondas" na atmosfera.

Com o fim do eclipse, as ondas desapareceram.

A Lua coincidiu com o Sol em 21 de agosto, por isso a Terra experimentou o eclipse solar — dois minutos de escuridão total em pleno dia. O fenômeno foi perfeitamente observado em várias zonas dos EUA e também parcialmente na América Central, especialmente no México e na América Latina.

Sputnik


Tags: agencia, ciencia, espaço, sputnik, tecnologia

Compartilhe: