Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2018 Fundado em 1891

Ciência e Tecnologia

Prepare-se para o vestibular do ITA, um dos mais concorridos do País

Exame acontece entre os dias 12 e 15 de dezembro

Jornal do Brasil

Com quatro dias de duração, o vestibular do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), reconhecido pelo alto grau de exigência, está se aproximando.

Entre os dias 12 e 15 de dezembro milhares de candidatos a um dos almejados cursos de Engenharia disponibilizados colocarão à prova seus conhecimentos, com a finalidade de conseguir uma vaga. “O candidato precisa ter uma boa estratégia e resistência para enfrentar a maratona de quatro dias”, afirma o coordenador da Turma ITA do Curso Poliedro, Thiago Cardoso da Costa.

Em vista deste cenário desafiador, o Curso Poliedro elaborou um raio-x deste vestibular. Sem modelo similar no Brasil, o concurso do ITA contempla as disciplinas Física, Matemática, Química, Língua Portuguesa e Inglesa e costuma cobrar conteúdos não abordados tradicionalmente no Ensino Médio, assim como química descritiva, equação de Nernst, física moderna, dentre outros. “Por isso, torna-se cada vez mais necessária uma preparação específica”, aponta Costa.

As provas de Matemática, Física e Química apresentam, cada uma, 20 questões objetivas e 10 questões dissertativas. Já a de Linguagens é composta por Português (20 questões objetivas) e uma Redação, enquanto Inglês traz 20 questões objetivas. Em cada dia, os candidatos têm um tempo máximo de 4 horas para a realização. A média final é calculada por meio de uma média aritmética simples das disciplinas de Matemática, Física, Química e Língua Portuguesa.

Raio-x da prova 

Estudo elaborado pelo Poliedro sobre o vestibular do ITA traz informações importantes sobre o peso das matérias na composição da nota final dos candidatos. Ao contrário do que se imagina, as questões objetivas de Língua Portuguesa representam uma pontuação maior para o vestibulando do que as questões objetivas de Matemática. “Um acerto em Português contribui mais para a nota final do que um acerto na prova objetiva de Matemática”, exemplifica Thiago Costa.

E ainda, conforme dados abaixo, cada ponto obtido na Redação corresponde a 1,6 questões objetivas de Exatas:

- Questões Objetivas de Matemática, Física ou Química: 0,625 pontos

- Questões Dissertativas de Matemática, Física ou Química: 1,25 pontos

- Questões Objetivas de Língua Portuguesa: 0,75 pontos

- Redação: 10 pontos

O desempenho dos vestibulandos nas diversas matérias que compõem a prova do ITA mudou nos últimos anos. A prova de Física foi a que obteve a média mais baixa (60 pontos) entre os aprovados em 2017, 2015 e 2014. Já em 2016, Química foi considerada a prova mais difícil, resultando na média mais baixa entre os aprovados (67 pontos). E, ainda, em outros anos, como 2013 e 2012, a prova de Português foi considerada a grande vilã, representando a matéria em que os candidatos obtiveram o pior desempenho.

Como um dos mais concorridos vestibulares do País, a nota de corte dos aprovados no ITA costuma ficar entre 60 e 70 pontos, dos 100 pontos possíveis, o que demonstra o seu grau de dificuldade.  Matemática teve a maior média no último vestibular, acima de 80 pontos (ver quadro). “No vestibular 2017, a nota final do último convocado em primeira chamada foi de 68,5 pontos”, indica o coordenador da Turma ITA do Curso Poliedro.

Quadro indica a nota de corte do ITA e a média obtida pelos candidatos entre 2012 e 2017
Quadro indica a nota de corte do ITA e a média obtida pelos candidatos entre 2012 e 2017

Mudanças recentes

Neste ano, o ITA anunciou mudanças significativas no sistema de seleção deste ano. A principal alteração diz respeito à distribuição das vagas disponibilizadas. Para o ingresso no ITA, os candidatos precisaram decidir entre duas opções de vagas: ordinárias (destinadas aos candidatos que não têm interesse em ingressar no Quadro de Oficiais Engenheiros da Ativa da Força Aérea Brasileira) ou privativas (destinadas exclusivamente àqueles quealmejam carreira militar).

Anteriormente, essa opção não influenciava na classificação final. A última edição do vestibular disponibilizou 110 vagas e os aprovados eram os 110 melhores colocados, independentemente da escolha entre vaga ordinária e vaga privativa. Já no vestibular 2018, essa dinâmica se altera. A mesma quantidade de vagas será disponibilizada, mas serão divididas em 85 ordinárias e 25 privativas. “Uma vez feita a escolha, no ato da inscrição, o candidato concorrerá somente com aqueles que tiverem realizado a mesma opção em relação às vagas”, explica Costa.

O candidato pode encontrar mais instruções no site do ITA.

Tags: concorrência, conhecimento, desafios, engenharia, nota de corte, processo seletivo, vestibular

Compartilhe: