Jornal do Brasil

Domingo, 22 de Abril de 2018 Fundado em 1891

Ciência e Tecnologia

Fortalecimento muscular: Um grande aliado dos joelhos.

Jornal do Brasil

Cresce a cada dia o número de adeptos à prática da musculação em academias de ginástica. Muitos procuram os exercícios pensando no bem estar, entretanto outros querem se preparar para a pratica esportiva ou por seguir orientações médicas. Entretanto, aumenta também o número de lesões devido aos movimentos errados e postura inadequada, principalmente nos joelhos. 

Segundo José Leonardo Rocha de Faria, ortopedista do INTO (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia) e Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), o joelho é a maior articulação do corpo humano, sustenta todo o nosso peso e está sempre sujeito a sofrer lesões. Por isso é preciso cuidado na hora de praticar exercícios físicos que exigem bastante das pernas. “É importante distribuir o esforço nas diferentes articulações. Além disso, é importante exercer uma força de reação ao solo, ou seja, não apenas ficar passivamente em pé, mas levar um pouco o peso à frente para estimular a musculatura de sustentação e não apoiar-se nos ligamentos dos joelhos” explica o especialista, que também é membro da Sociedade de Cirurgia de Joelhos (SBCJ) lembrando que a dor que sentimos é um sinal de defesa do corpo humano já que as articulações têm células mecanorreceptoras, que avisam o cérebro quando elas estão sendo exigidas demais.

De acordo com Rocha de Faria, na musculação, é indispensável a orientação profissional para não sobrecarregar a região da perna com cargas muito elevadas. “Aconselho o praticante que não tenha pressa para ganhar músculos, pois a sobrecarga causa o envelhecimento das articulações e movimentos errados, postura inadequada podem causar diversos problemas no joelho. Os mais comuns são desgaste da cartilagem, dos meniscos, lesões nos tendões e ligamentos” diz o médico, afirmando que não há problema algum em realizar agachamento com duas pernas. “O que deve se evitar ao realizar o agachamento é a hiperflexão dos joelhos em pacientes que já apresentem lesões no local. Para estes pacientes, o ideal é reduzir o ângulo de flexão dos joelhos em 0x 45°.” O especialista também alerta que a prática errada dos exercícios pode causar tendinopatia. 

A cadeira extensora, no entanto, é um ótimo exercício e fundamental para o fortalecimento do quadríceps, que é o principal músculo dos joelhos. “Você pode realizar a cadeira extensora em diversos ângulos, indo de 90° a 45°, de 45° a 0° e de 90° a 0°. Em pacientes com condropatia, fêmuro patelar, o ideal é inciar o fortalecimento com graus reduzidos de 90° a 45°”, explica José Leonardo que completa: “O legpress também é outro exercício que pode ser realizado com graus de flexões reduzidos.”

Para os praticantes que não possuem lesões, o segredo é realizar o fortalecimento muscular de forma gradual e evitar a hiperflexão ao iniciar as atividades de fortalecimento.

De acordo com José Leonardo, outro ponto importante é sempre iniciar o fortalecimento muscular na academia com exercícios para adquirir resistência (muita repetição com pouco peso) e alternar a cada 6 a 8 semanas com hipertrofia muscular.

“A carga muito pesada não gera lesão meniscal, o que pode gerar lesões no menisco justamente a hiperflexão e os movimentos torcionais.”, esclarece o ortopedista.

Outro problema que pode atingir o joelho é a artrose, que tem início na condropatia fêmuro patelar ou na condropatia fêmuro tibial, que afeta a cartilagem entre a patela e o fêmur. “A condropatia fêmuro patelar (FP) acomete principalmente mulheres jovens, na faixa etária entre 18 a 35 anos, na sua maioria sem alterações estruturais ou condrais (cartilaginosas) nos joelhos. Sintomas como estalidos ou crepitações nos joelhos podem estar presentes. Quando associados à dor, devem ser avaliados com exame clínico e de imagem.”, afirma José Leonardo.

Especialista diz que as principais queixas aparecem quando os pacientes relatam ficar muito tempo sentados, ao descerem e subirem escadas, ao agachar-se e após o uso de salto alto. “Em geral essa condropatia FP aparece por fraqueza do quadríceps ou pelo mal trilhamento da patela.”, completa o médico.

“A condropatia FP provoca dor, inchaço e limitações de movimentos,” alerta José Leonardo Rocha de Faria explicando que o tratamento para esse problema é através do fortalecimento muscular do quadríceps, dos abdutores e rotadores externos dos quadris.

Para proteger os joelhos, é importante fortalecer os músculos das pernas, do quadril, do abdômen e da lombar. Mas cuidado com esportes como futebol, tênis, vôlei e hóquei, que oferecem maior risco de lesões. “O que se tem visto cada vez mais em consultórios de medicina esportiva é que muitas pessoas que ingressam em academias, principalmente aquelas que começam a treinar sem orientação de um profissional de educação física, acabam desenvolvendo lesões por sobrecarga no joelho. Muitas vezes graves” comenta Rocha de Faria.

Para que uma pessoa que já pratica esporte, como a corrida de rua, por exemplo, e procura a academia para um treinamento funcional ou para a pessoa que busca ganho de qualidade de vida, a prevenção de lesões inclui três passos, de acordo com o especialista:

1 - Realize um check up esportivo incluindo avaliação do aparelho locomotor, realizado por um traumatologista do esporte ou por um fisioterapeuta esportivo.

2 – Crie um canal de comunicação entre equipe de saúde e o profissional de educação física.

3 - Dê ênfase para a responsabilidade do aluno ao se praticar musculação, não exagerando no volume e na intensidade do treino, respeitando-se as orientações dos profissionais envolvidos.



Tags: dica, exercicio, joelho, lesoes, saude

Compartilhe: