Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017

Ciência e Tecnologia

Corpo celeste recém-encontrado pode ser planeta X que causará apocalipse

NASA anuncia descoberta de novo corpo celeste na Via Láctea

Sputnik

Pesquisadores da NASA anunciaram a descoberta de um novo corpo celeste na Via Láctea, que é tão grande que nem pode ser qualificado como planeta, relata o portal Phys.org.

A descoberta foi feita por meio do telescópio espacial Spitzer da agência espacial dos EUA, dado que este é equipado com uma câmera de infravermelhos, que é normalmente usada para detectar exoplanetas.

O Spitzer também pode registrar as deformações do espaço provocadas por objetos maciços. Graças a esta tecnologia, a uma distância de 22.000 anos-luz do nosso Sistema Solar foi detectado o objeto chamado OGLE-2016-BLG-1190Lb, cuja massa é 13 vezes maior que a de Júpiter.

Os cientistas têm duas teorias sobre a natureza desse corpo celeste, mas nenhuma delas é muito convincente. Por um lado, eles consideram que poderia se tratar de um planeta, mas essa afirmação não parece muito realista, já que seu tamanho excede várias vezes o desses corpos.

Por outro lado, classificar esse objeto como uma anã marrom também não corresponde às teorias científicas, porque é muito pequeno para os processos que ocorrem dentro de uma estrela.

Enquanto isso, os amantes das teorias apocalípticas já começaram a especular que pode ser Nibiru, ou Planeta X, que supostamente causaria o fim do Mundo.

"O cataclismo de Nibiru" é o nome dado a um encontro fatal entre a Terra e um planeta gigante, que certos grupos acreditam que ocorrerá no início do século XXI.

Os conspiradores acreditam que Nibiru está voando pelo espaço e pode aparecer em nosso céu a qualquer momento. Esta é a opinião de alguns usuários do site Godlikeproductions.com, que se perguntam se a descoberta de OGLE-2016-BLG-1190Lb poderia ser a prova de que o fim está próximo.

>> Sputnik

Tags: bancos, credores, dolar, economia, euro, internacional, política, real

Compartilhe: