Jornal do Brasil

Terça-feira, 25 de Julho de 2017

Ciência e Tecnologia

Obesidade é doença crônica e precisa de tratamento por toda a vida, diz médico

Cerca de 16 milhões de brasileiros estão vulneráveis a uma epidemia de obesidade

Jornal do Brasil

A população brasileira está cada vez mais obesa, e o médico é hoje a principal autoridade para ajudar no combate a essa doença. Segundo o Dr. Paulo Giorelli, médico nutrólogo e diretor do Departamento de Obesidade e Síndrome Metabólica da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), o excesso de peso e a obesidade são doenças crônicas que precisam de tratamento e já atingem 50% da população brasileira.

“O tratamento da obesidade é semelhante ao de doenças como diabetes ou hipertensão, ou seja, não há cura  e o tratamento é para o resto da vida. Se o tratamento for suspenso, os sintomas voltam”, explica o médico nutrólogo.

De acordo com o Dr. Giorelli. Perder peso não é fácil, assim como manter o peso adequado. Com metabolismos e rotinas diferentes, as pessoas também precisam de estímulos diferentes para manter o organismo saudável, que vão além da força de vontade. “É aí que entra o papel do médico”, comenta o Dr. Giorelli.

Durante uma consulta, o médico nutrólogo realiza avaliação nutrológica do paciente, identificando os hábitos alimentares, exame de porcentagem de gordura corporal, massa magra, água e avalia o nutrograma, perfil de cada nutriente. Outro procedimento importante é a medição da circunferência abdominal: quanto maior o tamanho, maior a quantidade de gordura visceral, que corresponde ao acúmulo de gordura dentro das vísceras.

Após todos os exames clínicos, o médico prescreve o melhor tratamento com indicações para a prática de atividade física, orientação alimentar e, quando necessário, a associação de medicamentos. “O acompanhamento médico deve permanecer durante todo o tratamento. Pois, em certos casos,  se os objetivos não forem alcançados, o tratamento medicamentoso deve ser alterado ou suspenso”, explica o médico nutrólogo.

Tags: como emagrecer, dicas, inibidores de apetite, nutricionista, obesidade, tratamento

Compartilhe: