Jornal do Brasil

Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

País - Carnaval 2018

Casa Bloco reúne diversidade cultural do carnaval brasileiro

Jornal do Brasil

Manifestações culturais do carnaval de todo o país têm encontro marcado na Casa Bloco, que funcionará na Casa França-Brasil, no Rio de Janeiro, do dia 26 até a terça-feira de carnaval. O projeto foi idealizado pela presidente da Associação Independente de Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul, Santa Teresa e Centro da Cidade do Rio de Janeiro (Sebastiana), Rita Fernandes, que quer promover o intercâmbio e o diálogo entre as várias culturas do Brasil.

Depois de viagens por diversos estados, Rita decidiu trazer “aquelas coisas para os cariocas. É tudo tão maravilhoso que um precisa dialogar com o outro”, disse a presidente da associação.

O projeto de construção de uma casa para integrar as manifestações carnavalescas começou pequeno, mas, com a adesão de parceiros públicos, patrocinadores privados e a demonstração de artistas e blocos que queriam participar, ele acabou ganhando uma proporção bem maior. “Os anjos do carnaval estão mandando eu fazer isso. Então, vou encarar. E vai dar muito certo.”

Objetivo do projeto é reunir variação de blocos carnavalescos do Brasil no Rio de Janeiro

Conexão

A ideia é que o projeto se torne uma atração permanente e integre o calendário de eventos do carnaval do Rio de Janeiro. “Tenho certeza que as pessoas que passarem por aqui criarão uma grande rede de relacionamento, de negócio e de criação. Pelo interesse dos parceiros, é um projeto para o calendário da cidade, um projeto de permanência”, afirmou Rita Fernandes.

Haverá oficinas e a Feira A Rua É Nossa, com expositores de fantasias e adereços de carnaval. Artesãos e artistas poderão mostrar suas criações. “A Casa Bloco conecta esse grupo com várias pessoas que serão consumidoras da arte que eles produzem. Tudo que um artista precisa é de rede para poder vender seu trabalho”.

A abertura da Casa Bloco será no dia 26, com lavagem especial pelo bloco Filhos de Ghandi, primeiro bloco de afoxé do Rio de Janeiro, criado em 1951, na região conhecida como Pequena África, na Praça Mauá, região portuária. O objetivo é abrir os caminhos e atrair sorte e boas energias para garantir o sucesso do projeto.

Abertura

As atrações incluem seis bonecos do carnaval de Olinda, que participarão do carnaval do Rio pela primeira vez, além do Ilê Ayê, bloco afro da Bahia, o Calango Careta, de Brasília, e a Frevália, representando o frevo do Recife. Também estarão presentes os blocos cariocas Suvaco do Cristo, Simpatia É Quase Amor, Bloco da Ansiedade, Quizomba, Orquestra Voadora, Orquestra Imperial, Bola Preta, Cordão do Boitatá, além dos compositores e cantores Moacyr Luz, Roberta Sá, Dorina, Nelson Sargento e Tantinho da Mangueira.

A CasaBloco funcionará de quinta a domingo. Na quinta-feira, as oficinas funcionarão das 14h às 19h. Entre sexta-feira e domingo, a casa abrirá em dois períodos: das 10h às 18h e das 21h às 4h da manhã, sendo que as atividades diurnas serão gratuitas, com controle de capacidade de público. 

As atividades noturnas começarão após as 21h e terão ingressos a preços populares: R$ 30 inteira e R$ 15, meia entrada, “até por uma questão de segurança do público”, concluiu Rita Fernandes.

Agência Brasil


Tags: atrações, bloco de rua, bonecos de olinda, centro cultural, cultura, frevo, ingresso, intercâmbio, oficina, programação

Compartilhe: