WikiLeaks: presidente sudanês desviou US$ 9 bi do petróleo

LONDRES - O presidente sudanês Omar el-Bashir desviou nove bilhões de dólares dos recursos do petróleo do país e o dinheiro foi depositado em bancos britânicos, segundo um telegrama diplomático americano revelado neste sábado pelo site WikiLeaks.

O documento cita o promotor da Corte Penal Internacional (CPI), Luis Moreno Ocampo, como fonte da informação.

Segundo o magistrado argentino, citado pelo documento americano, os valores desviados pelo presidente sudanês podem alcançar nove bilhões de dólares e a revelação das práticas "poderia mudar a opinião pública sudanesa" a respeito de Bashir.

O telegrama afirma que o banco britânico Lloyds Banking Group pode ter informações sobre o paradeiro do dinheiro, mas a instituição negou qualquer relação com o presidente sudanês.

Em Cartum, Rabie Abdel Atti, dirigente do Partido do Congresso Nacional, liderado por Bashir, negou as acusações e chamou Ocampo de "mentiroso"..

Omar al-Bashir é objeto desde março de 2009 de uma ordem de prisão da CPI por crimes de guerra e crimes contra a humanidade em Darfur, região do oeste do Sudão. A Corte adicionou este ano acusações por genocídio contra o presidente sudanês.

A guerra civil em Darfur, que começou em 2003, provocou 300 mil mortos e deixou 2,7 milhões de desabrigados, segundo a ONU. Cartum cita dez mil mortes.