Analista: perda para a biodiversidade foi expressiva no Rio

As fortes chuvas que atingiram municípios da região serrana do Rio de Janeiro nos dias 11 e 12 de janeiro e deixaram, até agora, mais de 800 mortos afetaram também a biodiversidade. A região serrana abrange parte de Mata Atlântica, considerada patrimônio nacional.

De acordo com o analista do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) Rogério Rocco, mesmo sem uma avaliação mais profunda da região, é possível afirmar que o País teve perda expressiva de animais e espécies florestais, prejudicando a biodiversidade.

"Isso acontece porque as chuvas removeram grandes quantidades de terra em encostas. Várias árvores foram derrubadas e como a região é o habitat de animais silvestres, eles também foram prejudicados", disse. Segundo ele, por enquanto não há previsão de quando poderá ser feito um balanço das perdas porque a prioridade é resgatar e atender as vítimas da tragédia.

Das áreas administradas pelo ICMBio, a mais afetada foi a Área de Proteção Ambiental (APA) de Petrópolis, que abrange a região de Itaipava e o Vale do Cuiabá. O especialista afirmou que a APA de Petrópolis é habitada por muitas espécies de pássaros, lagartos e cobras, além do cachorro do mato que costuma ser frequente na região.

Ele disse ainda que algumas espécies têm capacidade de se deslocar rápido e ao perceber qualquer problema, fogem. Outras não, principalmente quando têm filhotes, elas não abandonam as crias e acabam morrendo.

Quanto à flora da região, Rocco afirmou que só será possível estimar as perdas depois de uma análise mais detalhada da área e das espécies de plantas que existiam lá.

Chuvas na região serrana

As fortes chuvas que atingiram os municípios da região serrana do Rio nos dias 11 e 12 de janeiro provocaram enchentes e inúmeros deslizamentos de terra. As cidades mais atingidas são Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), choveu cerca de 300 mm em 24 horas na região.