Encontrar a unidade 

A sociedade moderna não é um sistema mecânico de relações econômicas, políticas ou sociais. Bem ao contrário, ela um sistema de relações interativas, feitas de afetos, emoções, sensações. Quer sejam espontâneas ou programadas, quer sejam vividas no cotidiano do trabalho ou da vizinhança.

Uma das características da vida em sociedade é pretender exprimir melhor os pequenos momentos. Momentos bem típicos que não se atrapalham com preocupações teóricas ou sentimentos fortuitos. Não se trata de algo realmente novo; mas, antes, de um empenho em conjugar o particular e o geral. 

Podemos afirmar que a apreensão do outro é indispensável à tomada de consciência de si mesmo. Na medida em que é um ser histórico, torna-se capaz de produzir coisas, expressar-se em objetos, objetivar-se em instituições. Apenas a consciência crítica de si descarta a consciência ingênua ou falsa.

A consciência presente é a própria condição de planejar o futuro com eficácia no mundo complexo. Não é o mesmo que supor que todas as alternativas estão abertas a todos, ou à maioria, ou que indivíduos tomam todas as decisões sobre as opções com pleno conhecimento das alternativas disponíveis. 

“Olhar e continuar olhando até que tenhamos visto exatamente o que temos diante de nós”, disse C. S. Lewis. Nos exemplos que oferece, adverte que só com a verdadeira atenção o indivíduo ultrapassa a si mesmo e pode aprender. Ao olhar atento se revelam os valores das coisas e das ações. 

Uma experiência que tem seu primeiro referencial nos olhos abertos e olhar espantado da criança. É conveniente que aqui façamos distinção entre o espanto autêntico e o espanto pré-fabricado através de estratégias comerciais. É preciso distinguir entre a admiração saudável e a admiração estúpida.

Do mesmo modo que a socialização representa a concepção que uma, qualquer, sociedade tem da integração de seus membros, também a individuação deve ser o fim último das políticas sociais. Assim que o indivíduo só pode construir-se a si caso reivindique sua legitimidade perante a ordem social.

Encontrar a unidade através da história mesma e das transformações havidas no seio da nossa sociedade.

* Engenheiro