Planejamento de metas

Muitas pessoas são engolidas pela vida, ou seja, estão mergulhadas na rotina diária. Desta forma, elas vão perdendo gradualmente as metas que tinham quando eram mais jovens, passando assim a “sobre-viver”, levando vidas sem direção, sobrecarregadas, burocráticas e infelizes. Podemos dizer que essas pessoas optaram por ser coadjuvantes de suas próprias existências, quando optam por “deixar a vida levá-las”, “lidar com os acontecimentos a medida que as coisas acontecem”, “viver apagando incêndio”, ou seja, essas pessoas optaram por “sobre-viver”.

Isto significa que se não estabelecemos nossas metas, alguém (pai, mãe, marido, esposa, colegas, chefe, namorado (a), amigos (as), etc) fará isto por nós. Desta forma, podemos acabar vivendo sonhos alheios, fazendo coisas que não são importantes para nós, ou pior, que não queremos. E assim, pouco a pouco, a nossa vida pode perder o significado, o que levará fatalmente a depressão.Assumir responsabilidade significa, cuidar de nossos próprios sentimentos, metas e necessidades, ao invés, de esperar que os outros cuidem e façam as coisas por nós. Assim, a pessoa responsável por sua existência, assume as conseqüências de seus comportamentos, fala, pensamentos e emoções. Isto significa ter o controle da nossa existência.

O caminho para a auto-realização consiste, basicamente, em assumir a responsabilidade pela nossa vida, pela transformação de nossos sonhos em metas e de nossas metas em realidade.Transformar sonhos em realidade não é obra do acaso, mas é algo possível que exige escolha, posicionamento, vontade, disciplina e determinação.Tudo aquilo que existe na nossa vida foi criado por nós, gostemos ou não daquilo que estamos vivenciando. A boa notícia é que se tudo que existe na nossa vida (trabalho, lazer, relacionamentos, etc) foi criado por nós, caso não estejamos satisfeitos com alguma dessas coisas, podemos mudá-las. Assim, da mesma forma que fomos nós que criamos esta realidade, podemos criar uma nova realidade.

Para a grande maioria das pessoas criar o futuro é uma coisa fora do comum. O fato de você se interessar por este tema é um passo para começar a trabalhar com metas de uma forma eficaz e, quem sabe?! Transformar suas metas em realidade.

Antes de estabelecermos nossas metas devemos conhecer quais são os nossos valores básicos, bem como alinhar as metas com os valores. Depois, devemos olhar para frente e estabelecer metas de longo prazo que serão subdivididas em: metas de médio e curto prazo e metas diárias. Estabelecemos em primeiro lugar as metas de longo prazo, pois essas são mais estáveis e duradouras, bem como, fornecem sentido à existência e nos dão o tempo necessário para atingi-las (por meio de uma série de caminhos).

Após desmembrar as metas de longo prazo em metas de médio prazo, e as metas de médio prazo em metas de curto prazo, devemos trabalhar com metas diárias.O trabalho com as metas diárias é muito importante, pois nos fornece um senso de realização cada vez maior. Ao cumprir cada uma de nossas metas diárias nos sentimos mais fortalecidos, motivados e eficazes. Assim, formamos um ciclo de sucesso e realização, que levará a um nível maior de auto-confiança, bem como de maiores sucessos e realizações.

Aqui vai uma dica para aumentar a sua motivação: mantenha um diário de conquistas e vá anotando cada uma das metas que você atingir, bem como os pequenos passos que está dando no que se refere à conquista de suas metas de longo prazo. Para ter uma ótima qualidade de vida é importante considerar uma série áreas no planejamento de metas: profissional (trabalho e estudo), afetiva (afetivo-sexual, família, amigos, etc), lazer, saúde (física, emocional e mental) e patrimônio (investimentos, imóveis, carro, móveis, etc). Considerando diversas áreas no nosso planejamento de metas, podemos alcançar um maior equilíbrio e bem estar, vivendo uma vida mais saudável e harmoniosa.

Antes de estabelecer metas nas cinco áreas mencionadas acima, sugerimos que seja feita uma avaliação das mesmas por meio do seguinte exercício: Estabeleça no primeiro círculo abaixo (vida atual), o percentual de tempo que você vem dedicando atualmente as seguintes áreas (lazer, profissão, afetiva, patrimônio e saúde). Em seguida, estabeleça o percentual de tempo que você gostaria de dedicar a cada uma dessas áreas no futuro, tomando como base o segundo círculo (vida ideal). Depois de rever a quantidade de tempo que dedica e que gostaria de dedicar a cada uma dessas áreas é hora de estabelecer aproximadamente três metas de médio prazo para cada uma das mesmas.

Cabe ressaltar que devemos tomar alguns cuidados quando estabelecemos as nossas metas, isto é, quando escrevemos nossas metas em um papel, devemos tomar alguns cuidados. Ou seja, quando redigimos nossas metas é importante que estas sejam:

Específicas (claras, detalhadas e redigidas de forma positiva);Mensuráveis (é necessário saber se alcançamos ou não 100% da meta);Atraentes (motivadoras);Realizáveis (dentro da realidade);Temporais (com datas e prazos para a sua realização).

No entanto é bom lembrar que o foco é apenas parte do processo. Isto é, para que as metas sejam transformadas em realidade é preciso aliar o foco a um planejamento bem feito (metas de longo, médio, curto prazo), persistência, determinação, o uso de técnicas específicas (como a imaginação dirigida, expressão escrita-emocional, etc), conhecimento específico do processo de relação transformação de metas em realidade, etc. É importante também trabalhar de forma sistemática com as metas diárias, através de ações e comportamentos.

Como vimos às metas são muito importantes para as nossas vidas, uma vez que nos fornecem direção, ajudam melhorar nossa qualidade de vida e senso de auto-realização. Sem metas podemos viver como um barquinho sem rumo no meio do mar, viajando ao sabor dos ventos, sendo jogado de um lado para o outro pelas ondas e correntes, navegando de acordo com a maré. Chegando a todos os portos e ao mesmo tempo chegando a lugar nenhum. Assim, se queremos viver com qualidade, chegar a algum lugar e transformar nossos sonhos em metas e nossas metas em realidade devemos olhar para dentro e descobrir o que é que estamos fazendo aqui no planeta Terra !!


*Mônica Portella é doutora em psicologia pela UFRJ; coordenadora do curso de pós-graduação em psicologia positiva: Uma integração com o Coathing, e diretora do PSO+ Consultoria e Educação.