Intensa mobilização

"O que quiserdes que vos façam, fazei-o também a eles, porque esta é a lei" (Mt 7,12). Cristo propõe uma visão unificadora da lei, remete os seus interlocutores para aquilo que eles já sabem, para aquilo que os seus pais lhes ensinaram, para as respostas há muito fornecidas por suas tradições. O mundo não é o lugar da realização última dos nossos desejos e das nossas expectativas, o que impede que idolatremos nossas realizações sociais, políticas ou culturais. 

Que gestos, que comportamentos, que prática familiar, econômica ou política é coerente hoje com a perspectiva cristã? Tornar-se cristão consiste essencialmente em pôr sua vida humana sob o sopro do Espírito. Isso significa um aprofundamento radical da lei antiga e toda uma nova liberdade. 

É mesmo surpreendente constatar a extraordinária liberdade de Cristo relativamente às práticas legais de seu tempo. O Espírito apanha-nos onde estamos, concede-nos que se transforme pouco a pouco nossa humanidade concreta. É apenas no movimento vivo e na discussão fraterna que se pode experimentar até onde ir na expressão da diversidade, e eventualmente no desacordo, em vista da comunhão. 

Documentos do Concílio Vaticano II afirmam inequivocamente que a graça divina está disponível para todos os homens e mulheres. É sempre algo além de nossas forças e de nossa compreensão. Surge em acontecimentos específicos de nossas vidas e, então, muda nossa percepção desses acontecimentos. Se muitos são tanto mais exigentes em relação aos clérigos ou à Igreja institucional quanto fortemente preocupados em proclamar uma afirmação sem compromisso de sua missão religiosa; ao mesmo tempo há intensa mobilização em torno da primeira viagem do papa Francisco ao continente americano, para a realização da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, em julho próximo. 

A fé não é um distribuidor automático de respostas. Deus raramente se faz pressentir diretamente, o faz através de acontecimentos, pessoas - na dualidade oração e ação, não no dualismo que opõe e separa. 


 * Tarcisio Padilha Junior é engenheiro.