Ano novo é mais feliz com planejamento

Há momentos na vida de todo empresário em que não basta apenas empreender, mas é necessário assumir as rédeas da administração de seu negócio de modo a tirar o melhor proveito de suas ideias e dos recursos humanos sob sua orientação. É hora de montar uma estratégia para fazer a empresa crescer com segurança, sem colocar em risco o que já foi conquistado. Uma estratégia consistente faz com que os resultados apareçam com maior eficiência e custos menores.

Os gestores com os quais temos nos relacionado têm manifestado preocupação com a falta de tempo para conduzir análises e tomar decisões com maior grau de precisão. A razão dessa situação, explicam, é a urgência por apresentar resultados, o que faz prevalecer análises mais superficiais, suficientes apenas para dar o próximo passo, deixando para administrar os problemas à medida que estes surgem. Uma posição reativa, algo bastante perigoso para os negócios.

O grande desafio para as empresas é reposicioná-las para conquistar as oportunidades, que em nosso país são imensas, e crescer de forma sustentável. Nesse cenário, alguns aspectos de gestão passam a adquirir uma  importância maior e ocupar a mente dos empresários. São eles o planejamento para atender a demanda; a definição de metas e objetivos; a capacitação do capital intelectual; o monitoramento do mercado para identificar oportunidades e reorganizar os negócios; e a estratégia de atuação.

Para crescer de forma sustentada, passadas as turbulências de 2012 (espero que esta realmente fique para trás), é necessário focar as perspectivas de crescimento da economia projetadas para 2013 e inovar o modelo de gestão, planejando de forma ordenada as ações a serem empreendidas.

Quatro são os temas estratégicos que merecerão atenção especial por parte dos dirigentes de empresas para o Projeto 2013: incremento das vendas; redução de custos; análise do mercado; e planejamento das ações.

Cada um desses temas estratégicos pode ser desdobrado em atividades que comporão o quadro final para inovar a gestão. O primeiro deles, incremento de vendas, abrange definir os diferenciais competitivos, entender o cliente, qualificar a equipe comercial e planejar e projetar as vendas.

A redução de custos compreende apropriação de custos, classificação das despesas, melhoria dos processos e estabelecer metas. A análise do mercado engloba pesquisar o mercado de atuação, identificar as tendências, oportunidades e novos nichos, estabelecer as vantagens competitivas e definir as metas. Por fim, o planejamento das ações inclui definição de objetivos e metas, elaboração do orçamento, definição das prioridades e determinar um plano de ação.

As recompensas que advêm de um planejamento bem executado são inúmeras, e as empresas que não se sentem preparadas para conduzir este processo podem pedir auxílio a consultorias especializadas em gestão de negócios. Elas podem fazer a diferença na conquista de mercado pelas organizações.

*Edison Cunha é consultor da Trevisan Gestão & Consultoria (TG&C). - [email protected].