Melhor um futuro incerto que uma impostura

 

Sua Excelência o Sr. Ministro da Fazenda parece querer dar razão a Mark Twain, que sustentava ser difícil fazer previsões. Estivesse o Sr. Guido Mantega trabalhando num instituto meteorológico seria um sério candidato ao desemprego, tamanha sua vocação para errar sistematicamente nas suas previsões. A última delas foi quanto ao preço da gasolina que não aumentaria (dito dia 7 de abril), mas que poderá aumentar, segundo uma fala mais recente em audiência na CAE. (O Estado 4/5 B6).

Convenhamos que os preços da gasolina só podem aumentar, permanecer estáveis ou diminuir. Duas dessas possibilidades conflitantes já foram defendidas pelo titular da Fazenda. É verdade que dessa vez decidiu não fazer aposta alguma, para tristeza dos amadores de vinhos “dos bons”.

Alinhado com o pensamento de Karl Popper, segundo o qual, as teorias econômicas jamais tiveram a menor utilidade prática, Sua Excelência pontifica: “É coisa do passado essa mentalidade de que aumento de salário gera pressão inflacionária. Aumento de salário mínimo é mercado, é consumo, é estimulo à produção e ao investimento”. Embalado pelo próprio discurso, parece ter desprezado dois detalhes.

Aumentos de salário em percentuais superiores aos ganhos de produtividade no passado e hoje são inflacionários. Quanto ao estímulo à produção e ao investimento sobra-lhe razão, não fosse um desagradável e incômodo detalhe: os investimentos possuem um prazo(frequentemente estourado – o PAC que o diga) de maturação. Enquanto essa maturação não ocorrer haverá pressão de demanda com impacto sobre preços. Seria a manifestação do tal ‘jus sperniandi’ – expressão citada por Sua Excelência, num outro contexto – dos fatos, ocasionalmente em conflito com as versões.

Como essa expressão existe, mesmo não sendo latina, há algum motivo para preocupação. Melhor faria o Sr. Ministro da Fazenda se seguisse a maneira de pensar de Albert Einstein: “Não penso no futuro, ele chega cedo demais”.

 

* Engenheiro eletrônico e mestre em finanças