Prefeitos vulneráveis, prejuízos incalculáveis

Uma razão para a piora do nível de vida no interior é que governantes temem contrariar interesses

O número  não é de um país democrático, muito menos de um país seguro: pelo menos 15 prefeitos assassinados nos últimos dez anos. Responsável pelo cálculo, estampado na principal manchete de ontem deste Jornal do Brasil, a Associação Nacional de Prefeitos e Vice-Prefeitos (ANPV) prega mais gastos com proteção aos chefes dos executivos municipais no Brasil. A última vítima foi o alcaide de Jandira (SP), Walderi Paschoalin, morto a tiros na última sexta-feira.

De fato, o aparato de segurança que protege, por exemplo, Eduardo Paes, no Rio, ou Gilberto Kassab, em São Paulo, é algo impensável para quase todos os prefeitos dos 5.561 municípios brasileiros, cuja arrecadação mal dá para as despesas com o funcionalismo público e para a limpeza satisfatória das ruas. É nessas cidades menores que os prefeitos são mais vulneráveis. E não só eles, também vereadores, juízes e todo e qualquer agente do poder público que, no exercício da função ou não, angarie algum tipo de desafeto.

Ocorre que, cada vez que um crime contra um representante do Estado acontece, a própria nação é vilipendiada. Cada cidadão é atingido pelos tiros endereçados ao agente público, tenha ele sido eleito pelo voto direto ou aprovado em concurso. E são crimes que repercutem no exterior, independentemente do tamanho ou do prestígio do município em que  acontecem.

A reivindicação de mais gastos com segurança feita pela ANPV é justa, porém não há dúvida de que a impunidade, combustível importante na mecânica de qualquer ação criminosa, também na área política contribui decisivamente.

Basta forçar a memória para lembrar que punição tiveram autores de outros crimes desse tipo. No máximo, algum pistoleiro de aluguel foi preso, mas os mandantes quase sempre escaparam ilesos, o que mostra que, no Brasil, também o assassinato de políticos do interior pode compensar.

A extensão disso é enorme. Que prefeito terá coragem de contrariar interesses, sabendo que está vulnerável por não contar com uma segurança eficaz? Daí, chega-se a uma das causas da deterioração do nível de vida em tantas cidades deste país.