Mensagem aos jovens

“O que você vai ser quando crescer?”, continua a ser a eterna pergunta direcionada aos jovens e merece atenção especial. No passado recente, a solução significava o desafio da conclusão do ensino superior. A partir daí, a vida profissional e financeira estava praticamente resolvida, pelas possibilidades de emprego satisfatório para aqueles bem preparados, que não raro permaneciam na mesma organização até a merecida aposentadoria. Todavia, o cenário atual está completamente diferente. Não se engane, se o Brasil está sendo anunciado como uma das novas potências mundiais. Esse futuro alvissareiro, caso se concretize, será promissor para poucos. Nosso país está seriamente contaminado por graves problemas, inseridos numa conjuntura psicossocial instável e que determinarão o nosso futuro.

Ingressamos na denominada “era do espírito”, caracterizada pela crescente epidemia de transtornos e doenças mentais, já devidamente alardeada, desde o ano 2000, pela diretora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Gro Harlem Brundtland, como “a crise do século 21”. Se no tempo de nossos avós o estresse era pouco comum, e a depressão, por ser desconhecida, muitas vezes não era diagnosticada e considerada como “chilique”, hoje o estresse já contaminou a todos, inclusive crianças. E, quanto à depressão, quem ainda não a teve – terá, certamente. Já é corriqueira a dependência prolongada de filhos junto aos pais. Contrariando a ordem natural, verifica-se a tendência de muitos filhos, já adultos, construírem suas vidas, constituindo família e com filhos, acumulando problemas, muitas vezes desempregados e completamente dependentes da assistência financeira e até psicológica dos pais