Melhor até do que os eleitos é a festa democrática

O Brasil vive hoje um  domingo especial. Uma verdadeira festa da democracia toma conta dos quatro cantos do país, em meio à qual a população escolherá os novos – em alguns casos nem tão novos assim – rumos da nação.

São números grandiosos. Fora os poucos faltosos e quem estiver impossibilitado de ir às urnas, serão 135 milhões a fazer suas opções políticas. Ao todo, 1.805 escolhidos: presidente, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais. Com a modernidade das urnas eletrônicas, é possível que toda essa movimentação esteja computada no fim do dia – ou faltando pouquíssimo para isso. É sem dúvida um prova de amadurecimento da população, 21 anos depois do primeiro pleito presidencial pós-regime militar.

É claro que ainda há muito a avançar na cultura política brasileira – especialmente quando se joga a lupa no micro, no regional. Ainda há, país afora, alguns candidatos a deputado estadual despreparados, que não representam nenhum interesse que não o próprio, e que se aproveitam descaradamente de uma ou outra desilusão política de grupos de eleitores para se locupletarem.

Pode melhorar muito também a questão partidária, com mais ideologia e menos fisiologia nos partidos, e menos promiscuidade nas alianças. Mas, se por um lado já houve eleições com quadros melhores, por outro ainda está viva na memória de quem, com mais de 35 anos, viveu a época obscura em que não havia quadros a escolher porque não havia eleições diretas. Estes darão ainda mais valor a uma celebração da democracia como a que haverá hoje, em oposição a um ou outro eleitor mais jovem que pragueja contra a obrigatoriedade de ir votar.

Que os brasileiros estejam bem inspirados hoje. Que possam manter o que entendem como bom, e renovem o que não os satisfaz. Que todos aproveitem este 3 de outubro para refletir sobre o país que queremos. Não só para nós mas para nossos herdeiros – afinal, as ações de um presidente da República, e de resto do Poder Legislativo, interferem na vida da população muitas vezes por anos depois do fim daquele mandato.

Uma ótima eleição a todos os brasileiros!