Brasil amplia os horizontes da leitura

TECNOLOGIA

USP desenvolve lupa eletrônica que aumenta em até 80 vezes os textos para quem tem baixa visão

O projetoLupa Eletrônica, desenvolvido apartir deuma pesquisa daFaculdade deAr- quitetura e Urbanismo da Uni- versidade deSão Paulo(USP), objetiva facilitar a vida de pes- soas com baixavisão, aliando conforto,praticidade ebaixo custo. O equipamento é compos- to por uma câmera de vídeo que filma palavras, frases e imagens e asexibe nummonitor, am- pliando em 80 vezes o tamanho original do que está escrito. – A câmera percorre um trilho e, embaixo desse trilho, há um livro apoiado numa prancha de leitura – descreve a médica e ar- quiteta Fernanda Bonatti. Os dados do projeto estão na tese de doutorado

Design para deficientes visuais:proposta de produto que agrega videomagni- ficação a uma prancha de leitura

, apresentadaem 2009,soba orientação da professora Maria Cecilia Loschiavo dos Santos. O projeto saiu do papel graças ao Centro de Inovação, Empreen- dedorismo e Tecnologia (Cie- tec), onde a empresa incubada Bonavision AuxíliosÓpticos pôde aprimorar a ideia. A ini- ciativa tambémcontou com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Sâo Paulo (Fapesp). Além da lupa eletrônica, já co- mercializada,a empresatam- bém disponibilizou no mercado a prancha de leitura e uma lupa convencional, todas com pedi- do de patente em andamento. Umadasvantagens éopreço: cerca de R$1.800, incluindo a pranchaparaleitura, otrilho,a câmera e os cabos para conexão.

Continua na página seguinte.Divulgação

MOBILIDADE

– Aparelho pode ser conectado a computador ou televisão