Não esqueça deste novogenérico

-->Novo medicamento para tratar o mal de Alzheimer será comer cializado já em 2011-->Luisa Bustamante-->A partir de 2011, o tr atamento par a o mal de Alzheimer estará mais acessív el à população br asi - leir a. O Instituto V ital Br azil, em Niterói, r egião metr opolitana do Rio , testa um no v o medicamento , a Ri v astigmina, que será o equi v a - lente genérico dos r emédios ate - n uantes da doença que já se en - contr am no mer cado . Atualmente, o M inistério da Saúde compr a a m edicação de uma empr esa pri v ada. A no vida- de, que tem toda sua pr odução do Br asil, de v e ser comer cializada no primeir o semestr e do próximo ano e r epr esenta uma significati v a r edução de custos par a o go v erno . Um fr asco de 120 ml do r e - médio custa hoje, nas f armá - cias, cer ca de R$ 400, e contém poucas doses. P ar a o ministé - rio , o fr asco da solução or al sai por R$ 202,39. O pr eço do me - dicamento em caixas com 28 cápsulas v aria de R$ 2,58 por cápsula de 1,5 milig r ama até R$ 3,40 por cápsula de 6 mi - lig r amas. Segundo o Instituto V ital Br azil, ainda não há es - timati v as sobr e o pr eço do ge - nérico no mer cado , mas é consenso que o r emédio terá um custo mais em conta par a o consumidor . – No mer cado , já há medica- mentos par a a doença, mas o que estamos desen v olv endo é u m g e- nérico – esclar ece J or ge C oelho , dir etor industrial do Instituto V i - tal Br azil. – Hoje o g o v erno com--->RIVASTIGMINA -->– Mais pessoas terão acesso ao medicamento, que será mais barato para o governo-->pr a esse r emédio por um pr eço m uito car o , e o que estamos tes- tando será mais bar ato par a o Ministério da Saúde, podendo al- cançar um númer o maior de pa- cientes no país. A R i v astigmina r eduz o ritmo de e v olução da doença e melhor a o desempenho de pessoas idosas nas questões de memória e lo- comoção . O r e - médio estará disponív el na r e - de do Sistema Único de Saúde (SUS). Atual- mente, os lotes do medicamen- to estão em f ase de testes par a, em seguida, passar em pelo r egistr o na Agência Nacional de V igilân- cia Sanitária (An visa).-->Cuidados para atenuar os efeitos-->O mal de Alzheimer é uma doença degener ati v a, ainda incu- ráv el e terminal, descrita pela primeir a v ez em 1906 pelo psi- quiatr a alemão Alois Alzheimer , de quem her dou o nome. Estima-se que a pr e v alência da doença oscile em torno de 4% a 5% após os 65 anos de idade e que a sua incidência se apr o xime de 50% próximo aos 90 anos. No Br asil, segundo da - dos da Associação Br asileir a de Alzheimer , 1,2 milhão de pes - soas têm a doença. T atiana Belf ort, psicólo ga r e s- ponsáv el pelo ser viço de Neur o- psicolo gia da clínica de r e a bili- tação Sinapse, e xplica que há tr a- tamentos m ultidisciplinar es que podem ajudar a aten uar os efeitos da doença, mas frisa que eles só funcionam nos pa - cientes que ainda estão come - çando a desen v olv er o mal. – A r ea bilitação co gniti v a não cur a a doença, mas age com a intenção de pr olongar os es - tágios iniciais, aqueles em que o paciente ainda tem indepen - dência – e xplica a especialista. – O maior sucesso da ter apia é dur ante essa f ase. P or isso , quanto antes a gente unir a me - dicação ao tr atamento , melhor o r esultado . A especialista obser v a, ainda, que r ealizar pequenas tar ef as ajuda a aten uar os efeitos da doença: – No v os apr endizados, estí - m ulos constantes, leitur a, pa - la vr as cruzadas, não só ati vi - dades man uais mas ati vidades que estim ulem a memória, de uma maneir a ger al, também são importantes – acr escenta Ta t i a n a . P ar a Ana Cristina F r anz oi, mé - dica do setor de r ea bilitação neu - r ológica da Associação Br asileir a Beneficente de Rea bilitação (AB - BR), os tr atamentos são baseados nas queixas de cada paciente: – T emos uma sala com r ecur - sos de computador , par a o pa - ciente vi v enciar coisas r eais, si - m ular uma compr a, en viar um e-mail. Na v er dade, a gente pr o - cur a identificar a sua maior queixa, por que é algo m uito in - d iv i d u a l i z a d o.-->Vítor Silva-->Efeitos da doença vêm sendo combatidos com leitura, palavras cr uzadas e videogame-->REABILIT AÇÃO – Atividades cognitivas como jogar videogame ajudam no quadr o