Insone dorme no ponto

-->VIDA-->Insonedorme no ponto-->Dor mir pouco causa disfunção sexual, envelhecimento pr ecoce e obesidade-->Luisa Bustamante-->De quantas hor as de sono um ser humano pr ecisa por dia? A r esposta v aria de pessoa par a pessoa, mas o f ato incontestáv el é que dormir mal ou m uito pouco pode pr ejudicar a saúde, pr o v ocando v ariações no hu - mor , en v elhecimento pr ecoce, obe - sidade, e até alter ações no desem - penho se xual. A pr ofessor a do Departamento de Psicobiolo gia da Uni v er sidade F eder al de São P aulo (Unifesp) Mônica Ander sen desen v olv eu uma pesquisa que estuda os efei- tos de pri v ação do sono na vida se xual masculina e feminina. Além da f adiga e do cansaço pr o- v e nientes das noites mal dormi- das, dormir pouco poderia, seg u n - do a pesquisador a, causar disfun - ção erétil nos homens e alter ar o apetite se xual das m ulher es. O estudo f oi feito com fêmeas de r atos de la bor atório que, depois de ter em sido pri v adas de dormir , apr esentar am dois comportamen - tos distintos. As que esta v am no cio , quando colocadas com os mac hos, mostr ar am-se mais dispostas a ter r elação . Já aquelas que não esta - v am no período pr opício à r epr o - dução apr esentar am comporta - mentos ag r essi v os. A pesquisador a ainda não c hegou a uma conclusão se os testes podem ser estendidos par a o comportamento dos ser es humanos, mas constata que o nú - mer o de m ulher es insatisfeitas se - xualmente v em cr escendo . – Ainda não sa bemos se esse r e - sultado no la bor atório r epr esenta o comportamento feminino , mas, em cima disso , ouvimos m ulher es em São P aulo , e 32% delas se queixam de insônia – esclar ece Mônica. – Aliado a isso , sa bemos também que m ulher es que dormem menos de seis hor as por noite r eclamam de insatisf ação se xual, enquanto as que dormem mais afirmam ter uma vida se xual mais plena. No que diz r espeito ao com- portamento masculino , M ônica analisou 1.042 v oluntários r efle- tindo uma amostr a r epr esentati- v a da população da cidade de São P aulo . Na f aixa etária entr e 20 e 29 anos, 7% dos homens disser am ter o pr oblema. Acima de 60 anos, a r eclamação subiu par a 60%. O le v antamento mostr ou que quem tinha menos hor as de sono REM (o mais pr ofundo) tinha maior pr oba bilidade de ter queixas de disfunção erétil. Uma das causas é que a pri v ação de sono r eduz o hormônio se xual masculino: – Na pesquisa que fiz emos, vi- mos que, além de a pri v ação de sono r eduzir a testoster ona, aque- les homens que mais se queixa- v am de disfunção erétil er am os que tinham menos hor as de sono . E nós fiz emos essa pesquisa tam- bém com homens jo v ens, que não de v eriam apr esentar esses pr o- blemas. Mesmo assim, o r esulta- do f oi r elati v amente alto .-->Obesidade e envelhecimento pr ecoce-->A m édia par a uma noite bem dormida é de oito hor as diárias, mas esse númer o pode v ariar . Mô- nica e xplica que aqueles que acor - dam com bom humor dormir am a quantidade de que pr ecisa v am. Quem acor da já cansado , ainda que tenha ficado na cama mais de no v e hor as, não te v e um sono suficiente ou r epar ador . Um dos pr oblemas em decorrência disso é o acúm ulo de gor dur a no cor po . – A pri v ação de sono aumenta o apetite por comidas calóricas, es - tim ula o hormônio da f ome (g r e - lina) e r eduz o hormônio da sa - ciedade (leptina) – e xplica. Além disso , a f alta de sono po- deria aceler ar o en v elhecimento . Uma pesquisa feita pela Uni v er- sidade de Chicago mostr ou que a f alta de sono pode pr o v ocar es- tr esse o xidati v o , alter ações car- dio v ascular es, maior risco a dia- betes e outr os pr oblemas típicos de pessoas mais v elhas em jo v ens e adultos que dormem pouco .-->Fases do sono-->Como é o compor tamento? -->Fase 1 -->T ransição de vigília para o sono, quando a pessoa pode ser facilmente acor dada -->Fase 2 -->Início do sono não REM, mais pesado, dificilmente a pessoa é acor dada -->Fase 3 -->Começa o sono pr ofundo e o pr ocesso de r ecuperação fisiológica -->Fase 4 -->Estágio de sono pr ofundo, com diminuição da fr equência car díaca e da pr essão ar terial. -->REM -->Fase do sono r estaurador , caracterizada pelo movimento rápido dos olhos, pelos sonhos e por intensa atividade cer ebralDivulgação