Público passa por dificuldades para chegar à Cidade do Rock

Quem saiu de casa para assistir às apresentações do primeiro dia de Rock in Rio teve que exercitar a paciência e a resistência por conta dos ônibus superlotados e do trânsito caótico em diversos pontos da Barra da Tijuca, no começo da tarde desta sexta-feira (23).

Muitos espectadores afirmaram que os ônibus de linhas regulares oriundos das zonas Sul e Oeste da cidade estavam com lotação muito acima de sua capacidade. Em muitos coletivos, as pessoas tiveram que se aglomerar até mesmo sobre o painel dos veículos, próximos ao vidro. A Fetranspor havia afirmado que aproximadamente 900 ônibus extras seriam colocados nas linhas que se dirigem à Barra da Tijuca, mas o que se viu foi o contrário.

Entre os pontos que apresentaram as maiores dificuldades no trânsito estão a Avenida Sernambetiba, que teve grandes retenções entre o Quebra-Mar e a Praça do Ó, na Avenida Armando Lombardi, na altura do Largo da Barra, e na Avenida das Américas, próximo ao Barra Shopping.

Uma dupla de turistas que veio de Minas Gerais acompanhar o festival teve grandes dificuldades no percurso. O  professor universitário Jener Zuanon, de 46 anos, e estudante Sarah Zuanon, sua filha, de 19 anos pegaram um ônibus na Glória. A viagem fluiu normalmente na Zona Sul, mas os dois temeram perder o show do grupo Móveis Coloniais de Acaju, no Palco Sunset, por conta dos engarrafamentos.

Andreia Pereira, de 39 anos, foi outra a se queixar das condições do transporte até o Terminal Alvorada, de onde saem os ônibus circulares para a Cidade do Rock.

"Se não fosse para ver Rihanna, Kate Perry e Elton John eu teria largado tudo de mão e voltado para casa. Até a Barra estava tudo tranquilo, mas depois eu peguei muito engarrafamento", explicou.

Muitas pessoas abandonaram o transporte coletivo em diversos pontos da Barra da Tijuca e tentaram chegar a pé até um dos pontos de embarque para a Cidade do Rock. Apesar dos problemas, os ônibus circulares saiam de 5 em 5 minutos do Terminal Alvorada. Graças à grande oferta de coletivos, não havia grandes filas ou problemas no embarque.