Governo quer levar combustível a cidades do interior do estado

O secretário de Segurança do estado do Rio de Janeiro, general Richard Nunes, disse nesta segunda-feira (28) que “a necessidade agora é que o combustível chegue a diversos pontos do estado para que médicos, policiais e profissionais de diversas áreas que atendem serviços essenciais possam se deslocar para o trabalho”.

Ele disse ainda que o trabalho integrado conta com a participação das Forças Armadas, da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar, além da Força Nacional de Segurança.

Nunes afirmou ainda que só na noite de domingo (27) a Central de Escolta acompanhou 26 carretas de combustível para várias partes do estado, totalizando quase 1 milhão de litros de combustível distribuídos.

A Central de Escoltas, instalada no Gabinete de Gestão de Crise, no Centro Integrado de Comando e Controle,  informou que está dando apoio às funerárias para o abastecimento dos veículos que fazem a remoção dos corpos do Instituto Médico Legal Afrânio Peixoto para os cemitérios do Rio para que as famílias possam fazer o enterro sem atraso.

Frota de ônibus

O Sindicato das Empresas de Ônibus do Município do Rio informou que 45% da frota dos ônibus urbanos do Rio estão circulando.

A expectativa é que esse percentual vá aumentando, conforme carretas de combustível comecem a ser liberadas para as garagens das empresas dos ônibus convencionais que operam na cidade.