Taxistas fecham parte do Túnel Rebouças em protesto

Por volta das 16h40 desta quinta-feira, taxistas fecharam parte do Túnel Rebouças sentido Centro. Por causa da manifestação, o Centro de Operações Rio (COR), da prefeitura, emitiu um alerta, às 17h45, pedindo que a população evite o deslocamento de carro pelo local. 

A região do Rio Comprido e os bairros do Humaitá, Lagoa e Botafogo devem ser evitados pelas próximas duas horas, de acordo com a orientação do COR. A prefeitura pede que a população utilize o metrô.

"A CET-Rio montou plano de contingência do Túnel Rebouças (na pista sentido Lagoa), que funciona da seguinte forma: duas faixas no sentido Centro e uma faixa no sentido Zona Sul. Há congestionamento nos acessos à via, nos dois sentidos", diz o informe. 

Por volta das 18h15, era registrada retenção em toda a extensão do Elevado e da Avenida Paulo de Frontin, em direção ao Rebouças, na Avenida Francisco Bicalho, Viaduto do Gasômetro e Avenida Brasil (São Cristóvão), sentido Centro; Linha Vermelha, em São Cristóvão, sentido Centro. 

Na Zona Sul, o congestionamento em direção ao túnel atinge toda a extensão da Rua São Clemente; Rua Humaitá; Avenida Epitácio Pessoa, desde o Parque da Catacumba; e Avenida. Borges de Medeiros, ao longo da via.

Desde a manhã os taxistas protestam pelo Rio. O engarrafamento na cidade chegou a 100 quilômetros - quase 50% maior do que o registrado diariamente, de 70 quilômetros.

>> Manifestação de taxistas bloqueia avenidas no Rio de Janeiro

A categoria pede mudanças na regulamentação dos aplicativos de carros particulares - como Uber, Cabify e 99 - por Lei Municipal, para que a concorrência seja mais leal. Além disso, defende a limitação do número de carros que prestam serviço a essas empresas. Eles também pedem a continuidade da distribuição das autonomias para os motoristas auxiliares.