Crivella participa de ação de prevenção da hepatite A no Vidigal 

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, participou nesta segunda-feira (8) de uma ação de prevenção à hepatite A, no Vidigal, Zona Sul da cidade. A partir da identificação do aumento no número de casos da doença na comunidade, a Prefeitura, por meio de agentes de saúde, tem intensificado as visitas em residências para orientar a comunidade sobre a prevenção da doença.

Já foram notificados 92 casos, a maioria homens de 20 a 30 anos. O posto de saúde do Vidigal tem vacinado as crianças e também os parentes das pessoas infectadas. Crivella aproveitou para fazer um alerta aos moradores.

"Eu gostaria de fazer um apelo à população para que tenha cuidado. Já coletamos água de diversos pontos. E hoje a hipótese mais provável é que haja contaminação nas águas. Então, é muito importante não beber água de poço. É muito importante lavar bem as frutas com água fervida. Se não puder ferver a água, jogar um comprimido de hipoclorito, que está sendo distribuído no posto de saúde e também pelos agentes de saúde. É importante que a população do Vidigal nos ajude a conter esse problema", disse o prefeito, em visita ao Centro Municipal de Saúde Rodolpho Perissé, no Vidigal.

Crivella informou que o secretário municipal de Saúde, Marco Antonio de Mattos, está em contato constante com o Ministério da Saúde para verificar se será necessário estender a vacinação a outras faixas etárias.  A Secretaria Municipal de Saúde (SMS)  já adotou medidas de prevenção, controle e assistência, a partir da identificação do aumento no número de casos. Além disso, as visitas domiciliares de agentes de saúde fazem parte da rotina e ocorrem independentemente de aumento de registros da doença.

"Todos os casos notificados estão sendo acompanhados pela secretaria de Saúde. Temos todos os casos cadastrados. As crianças até 4 anos, 11 meses e 29 dias estão sendo vacinadas. Mas alguns fatores dificultam a vacinação, como o tempo chuvoso, em que as crianças ficam em casa. Além disso, os agentes de saúde identificam os domicílios e levam a vacina ou pedem às mães para trazerem os seus filhos até o nosso centro municipal de saúde", informou o secretário Marco Antonio de Mattos.

Entre as medidas iniciais de prevenção, está a coleta da água em oito pontos da comunidade para avaliação de qualidade e identificação da fonte de contaminação. A análise da água está sendo realizada em laboratórios de referência da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Vigilância Sanitária.

A hepatite A é uma doença hepática contagiosa causada por vírus. Um surto de uma doença de veiculação hídrica geralmente está associado à contaminação por esgoto ou à água que não é tratada adequadamente.

Os alimentos e bebidas mais propensos a estarem contaminados com o vírus são marisco, frutas, vegetais, gelo e água. Manter a higiene pessoal básica pode reduzir a propagação da doença.

Medidas de prevenção:

- Garanta que as mãos sejam lavadas com água e sabão regularmente, especialmente depois de usar o banheiro, trocar uma fralda ou antes de preparar e comer alimentos.

- Evite beber água da torneira. Use água industrializada ou ferva a água; 

- A água para preparo dos alimentos e para consumo deve ser potável e proveniente da rede pública. Lave frutas e folhas em água potável corrente e deixe de molho em uma solução de água e cloro (uma colher de água sanitária para um litro de água);

- A água para preparo de refrescos, picolés, sacolés e gelo para adição em bebidas deve ser filtrada.