Queda de muro em obra da Secretaria de Habitação, de Índio da Costa, deixa um morto

Acidente aconteceu em Benfica, na Zona Norte

Uma pessoa morreu e pelo menos sete ficaram feridas em uma queda de muro, em Benfica, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro na manhã desta quarta-feira (8). Segundo o Corpo de Bombeiros, os feridos foram encaminhados para os hospitais municipais Souza Aguiar e Salgado Filho. O espaço é utilizado como canteiro de obras do projeto Morar Carioca, da Secretaria Municipal de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação, de Índio da Costa. 

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que a Rua Couto de Magalhães, onde ocorreu o desabamento, foi interditada.

Prefeitura

A prefeitura do Rio divulgou nota informando que a Secretaria Municipal de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação notificou a empresa Hydra Engenharia para prestar esclarecimentos sobre a queda do muro. Segundo a Prefeitura, o terreno foi  alugado pela empresa e usado para operações de logística e armazenagem de material. A Hydra Engenharia é responsável pelas obras do programa Favela-Bairro na comunidade do Arará. A secretaria aguarda o resultado da perícia criminal para ter informações sobre o que causou o acidente e tomar as medidas cabíveis. 

A Subsecretaria de Defesa Civil, integrada à Secretaria Municipal de Ordem Pública, isolou a área onde houve o desabamento parcial do muro de alvenaria. O muro tem aproximadamente seis metros de altura com 50 metros de extensão.  Equipes técnicas do órgão estão no local realizando vistoria. A Defesa Civil solicitará a demolição completa do resto do muro, que também apresenta riscos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os sete feridos foram levados para os hospitais municipais Souza Aguiar e Salgado Filho.

No Souza Aguiar, foram recebidas três pessoas: um homem de 43 anos, com traumatismo craniano e toraco-abdominal, quadro grave, sendo estabilizado; uma mulher de 32 anos, com fratura exposta em membro inferior, quadro estável, passando por cirurgia ortopédica; e um homem de 33 anos, com fratura de membro inferior, quadro estável. 

No Salgado Filho deram entrada quatro pessoas:  uma mulher de 50 anos presumíveis, quadro grave, respirando por aparelho; uma mulher de 35 anos, com lesão no braço, sendo preparada par cirurgia; e um homem de 31 e outro de 39, com quadros estáveis, passando por avaliação e exames complementares.

A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos informou que enviou equipes para prestar atendimento às vítimas. Estão no local a subsecretária de Proteção Básica e Especial, Claudia Lasry, duas coordenadoras da área do Centro e Grande Lins/Méier e quatro assistentes sociais. Equipes da secretaria já foram deslocadas para as duas unidades de Saúde que prestam atendimento aos feridos. Dois moradores de rua, Michael Pires, de 34 anos, e outra identificada apenas como Juliana, que não se feriram, estão sendo atendidos no Centro Pop, no Hotel Santana.