Suderj recebe a visita de representantes das Nações Unidas

Proposta de parceria prevê a implementação de um projeto para jovens carentes

Os vice-presidentes da Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj), Rogério Barros e Bruno Garcia, receberam, na semana passada, representantes do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC), agência da Organização das Nações Unidas (ONU) responsável pela prevenção ao crime e à justiça criminal, além de questões relacionadas ao consumo e abuso de drogas. O encontro teve por objetivo a apresentação de um projeto inédito que o UNODC desenvolve, com início pelo Brasil, sobre a prevenção ao crime por meio do esporte, e que será adotado em Brasília a partir do ano que vem. De acordo com os representantes, a escolha do Rio de Janeiro em ser o segundo território a receber a ação se deu em virtude de ter sido sede dos dois maiores eventos esportivos mundiais – Copa do Mundo, em 2014, e os Jogos Olímpicos, em agosto deste ano. 

- Tanto a Suderj, quanto a Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, desenvolvem ações voltadas para a pacificação e se utilizam do esporte como ferramenta de transformação social. Ficamos felizes e honrados em termos sido procurados por um braço da ONU, uma instituição renomada, pois é uma forma de reconhecimento do trabalho da pasta. E o mais bacana é que este projeto poderá se aproveitar dos projetos que já são realizados nas nossas instalações esportivas. Desejamos que a parceria possa render frutos bem positivos - afirmou Rogério Barros, vice-presidente de equipamentos da Suderj.  

Por meio da Declaração de Doha, adotada no 13º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e a Justiça Criminal, surgiu um Programa Global, destinado a ajudar os países a alcançar um impacto positivo e sustentável na justiça criminal. Dentro deste contexto, o UNODC lançou a iniciativa focada na prevenção da criminalidade juvenil por meio do esporte, onde abordará vulnerabilidades ligadas à violência, ao crime e ao consumo de drogas, envolvendo comunidades locais e trabalhando em centros esportivos e escolas. 

Os representantes do UNODC assistiram a uma apresentação sobre as quatro instalações esportivas administradas pelas Suderj – Complexo Esportivo da Rocinha, Vila Olímpica do Sampaio, Complexo Esportivo Caio Martins e Parque Ecológico Praia das Pedrinhas (Piscinão de São Gonçalo). Os vice-presidentes ressaltaram as características de cada equipamento e ainda lembraram que, principalmente o Complexo da Rocinha e a Vila Olímpica do Sampaio, são próximos de comunidades com UPPs e, por isso, recebem um grande número de crianças e jovens de diversas faixas etárias. Um dos pontos altos da reunião foi a pluralidade de modalidades ofertadas nas instalações, entre olímpicas e não olímpicas. 

O Programa de Prevenção ao Crime por meio do Esporte tem como público-alvo jovens entre 14 e 20 anos. A proposta apresentada à Suderj se assemelha com a atuação em Brasília: o UNODC será responsável pela formação de multiplicadores que atuam como professores de educação física nas instalações. Em 10 sessões/atividades esportivas, estas pessoas passariam pelo programa para desenvolvimento de habilidades para a vida, de forma a atingir, de forma final, estes jovens. A iniciativa ainda prevê o monitoramento dos resultados e aferição dos impactos. Novos encontros, com o objetivo de conhecer as instalações do Rio de Janeiro, devem ser marcados para o início de 2017 com os representantes da Suderj, Seelje e UNODC.