Associação suspende 36 árbitros de boxe dos Jogos Rio 2016

Aiba investiga denúncias de manipulação de resultados

A Associação Internacional de Boxe Amador (Aiba) suspendeu preventivamente os 36 árbitros que participaram das competições de pugilismo nos Jogos Olímpicos Rio 2016, quando houve muitas acusações de manipulação de resultados.

Os juízes não poderão participar de nenhum evento organizado pela Aiba até que a entidade conclua suas investigações sobre as denúncias. "Os resultados de um inquérito atualmente em curso permitirão à Aiba avaliar plenamente quais ações tomar", diz um comunicado da associação.

Pelo menos duas lutas sob suspeita envolvem o russo Evgeny Tishchenko, medalhista de ouro na categoria 91 kg. Tanto o cazaque Vasiliy Levit, que ficou com a prata, quanto o italiano Clemente Russo, eliminado nas quartas de final, reclamaram bastante da arbitragem.

"Até quem entende de boxe viu que eu venci. No segundo round, eu consegui encaixar entre sete e 10 golpes, e ele encostou em mim só de raspão", disse Russo logo após o combate. O grande número de acusações também pode ser reflexo da mudança no sistema de pontuação do boxe olímpico.

Antes, o público acompanhava em tempo real a evolução dos pontos de cada boxeador, mas a partir dos Jogos do Rio o resultado passou a ser anunciado apenas ao fim de cada round.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais