Menino morto por bala perdida no Rio será enterrado nesta terça

O corpo do menino Ryan Gabriel, de 4 anos, morto após ser atingido no peito por uma bala perdida no domingo (27), será enterrado na tarde de terça-feira (29) no Cemitério de Irajá, na zona norte do Rio. Ryan foi baleado durante uma tentativa de invasão no Morro do Cajueiro por criminosos que controlam a venda de drogas no Morro da Serrinha, ambos em Madureira, na zona norte.

Na tentativa de invasão, a criança foi atingida por um tiro, quando brincava na porta de casa, e morreu na segunda-feira (28) no hospital Getúlio Vargas, na Penha.

Nessa segunda-feira, moradores do morro do Cajueiro interditaram a Avenida Ministro Edgar Romero, a principal via do bairro e atearam fogo em dois ônibus do BRT, além de depredar duas estações (Otaviano e Vila Queiroz). Até a manhã de hoje, ambas as estações continuavam fechadas por causa da destruição e sem previsão de voltar a funcionar. O consórcio BRT, que administra o modal, estipulou que os prejuízos ultrapassam R$ 1 milhão.

De acordo com o Batalhão de Rocha Miranda, seis pessoas foram detidas por policiais militares durante o protesto. Elas estavam com duas garrafas plásticas contendo um líquido, que possivelmente era inflamável.

Por causa do protesto, algumas escolas não funcionaram hoje. Segundo a Secretaria de Estado de Educação, o Instituto de Educação Carmela Dutra, com cerca de mil alunos em horário integral, e o Colégio Estadual Compositor Manaceia José de Andrade, cerca de 500 estudantes, estão com as atividades suspensas.

A secretaria ressaltou que a direção da unidade escolar tem autonomia para tomar providências no sentido de garantir a integridade física e moral de seus alunos, professores e funcionários. Ainda de acordo com o comunicado, os conteúdos das aulas perdidas serão repostos.