Vítima de clínica de estética é indiciada por estelionato e furto qualificado

Ao longo das investigações que apuravam lesões corporais, foi constatado que ela desviava dinheiro

A 35ª DP (Campo Grande) indiciou, nesta quinta-feira, uma mulher por estelionato e furto qualificado por abuso de confiança, após ela ter desviado cerca de R$ 200 mil da empresa em que trabalhava. As investigações tiveram início após a autora ter sido vítima de um procedimento ilegal em uma clínica de estética interditada pela unidade, no dia 10 de junho deste ano.

De acordo com o delegado Hilton Pinho Alonso, que coordenou as investigações, na ocasião a dona do estabelecimento e o médico que realizava os procedimentos foram presos em flagrante por falsificar, corromper, adulterar ou alterar produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais. Três clientes, entre elas a indiciada, foram socorridas, devido ao estado de saúde em que se encontravam.

Ainda segundo o delegado, durante as diligências novos fatos surgiram e culminaram em um novo inquérito em que a vítima virou autora. Os custos realizados com os tratamentos realizados por ela e a sua profissão geraram a desconfiança. Os agentes verificaram que ela desviou valores na empresa em que trabalhava, usando o dinheiro, inclusive, para o pagamento dos seus tratamentos estéticos.

As investigações apontaram que a mulher trabalhava no setor de contas a pagar de uma empresa de segurança e vigilância e, ao ser realizado um levantamento nas contas da empresa, foi constatado que ela teria desviado em torno de R$ 200 mil. As transações eram realizadas através de várias transferências de valores em dinheiro para sua própria conta bancária, aproveitando que tinha acesso às senhas da empresa.

A criminosa desviava dinheiro também através do cadastramento de terceiros, para quem ela devia, como funcionários, realizando DOCs para a conta corrente, pagando a dívida pessoal que tinha com a pessoa. Os policiais constataram que o pagamento de R$ 4 mil à clínica foi feito desta maneira, tendo a mulher feito a transferência para a conta da dona da clínica como se fosse pagamento para uma funcionária.