Disque-Denúncia divulga cartaz do suspeito da morte da mãe de integrante do ImaginaSamba

O Disque-Denúncia lançou nesta quarta-feira (22/7), através do Portal dos Procurados, o cartaz com recompensa de R$ 1 mil por informações que levem a prisão de Wanderley Correa da Costa, de 73 anos. Ele é apontado pela policia, como sendo o principal suspeito pelo assassinato de Evandira do Nascimento Firmino, a Dona Vavá, mãe de Japona, integrante do grupo de pagode ImaginaSamba. 

O crime aconteceu no dia 17 de junho, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. De acordo com as investigações da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), a briga teve início quando Scheila Firmino, de 37 anos, filha de Dona Vavá, pediu para Wanderley desligar um disjuntor de energia, alegando que a Light estava fazendo um reparo no bairro. Em seguida, ela ouviu Wanderley reclamar achando que a vizinha tinha pedido que ele pagasse a sua conta de luz. Scheila foi até a residência do homem para desfazer o mal entendido. Um tempo depois, Wanderley foi até a casa de Scheila e sacou uma arma, atirando contra ela. Evandira entrou na frente da filha e foi atingida no pescoço. 

A idosa foi socorrida para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, mas não resistiu ao ferimento. Scheila também foi baleada no ombro, passou por avaliações da equipe de ortopedia e de cirurgia da unidade, e foi liberada. O  mandado de prisão temporária contra Wanderley foi emitido pela  De 1ª Vara Criminal de Belford Roxo e ele vai responder pelo crime de homicídio simples.

Segundo o Disque-Denúncia,  Wanderley tem dez passagens pela polícia por roubo qualificado, porte ilegal de arma, contravenção, lesão corporal e loteria não autorizada. A campanha do órgão informa que quem souber do paradeiro de Wanderley pode denunciar enviando uma mensagem de texto, vídeo ou fotos para o aplicativo de mensagens do WhatsApp do Portal dos Procurados: (21) 96802-1650. Ou pode ainda entrar em contato com a Central Disque-Denúncia pelo telefone (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177, para quem estiver fora da capital. O Portal dos Procurados destaca que o anonimato é garantido.