Conferência Municipal de Saúde do Rio tem nível recorde de participação

Mais de 2 mil pessoas participaram neste fim de semana da 12ª Conferência Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, que será encerrada às 18h de hoje (19), no Centro de Convenções Sulamérica, na Cidade Nova, zona central da cidade. O evento é preparatório para a 15ª Conferência Nacional de Saúde, que ocorre a cada quatro anos e será realizada de 1º a 4 de dezembro, em Brasília, tendo como tema Saúde Pública de Qualidade para Cuidar Bem das Pessoas: Direito do Povo Brasileiro.

Por ter sido a conferência com maior número de participantes, entre todas realizadas pelo município do Rio, o evento deste ano alcançou uma marca importante no processo de consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade. O nível de participação dos usuários do sistema no encontro foi de 50%, ficando a metade restante dividida entre gestores e profissionais de saúde.

Mobilizados a partir de dez plenárias distritais, que tiveram como foco principal o modelo de acesso e o controle social do SUS, os participantes se reuniram desde sexta-feira (17) para ampliar o debate e eleger 200 delegados para a etapa estadual das discussões, de 1º a 4 de outubro, também no Rio de Janeiro.

“Essa construção coletiva gera uma série de deliberações e encaminhamentos para os gestores municipais, estaduais e federais poderem seguir. Talvez seja um dos momentos mais importantes para o Sistema Único de Saúde na cidade, nos próximos quatro anos”, disse o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, ao comemorar o alto índice de mobilização para o evento. “A participação popular é fundamental no desenvolvimento de um SUS melhor, com maior transparência”, destacou.

De acordo com dados do Conselho Municipal de Saúde, nos últimos três anos o Rio de Janeiro ampliou, de maneira expressiva, o número de unidades de saúde e a oferta de serviços. Hoje são 70 novas clínicas da família, 14 unidades de pronto atendimento (UPAs), cinco coordenações de Emergência Regionais (CERs) e 72 unidades reformadas.

O aumento da cobertura do programa Saúde da Família foi um dos encaminhamentos aprovados na conferência municipal. “A gente espera poder cumprir a meta de 70% de cobertura até 2016 e avançar com ela posteriormente. Hoje temos 55% de cobertura”, estimou o secretário Daniel Soranz.

Maior evento do país na área da saúde, a conferência nacional, em dezembro, será coordenada pelo Ministério da Saúde e pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS). A previsão é de que até lá 2 milhões de pessoas em todo o Brasil sejam mobilizadas nas plenárias regionais, na plenária nacional e nas conferências municipais e estaduais.