Aposentados ocupam Petrobras para garantir ganhos e criticam corrupção

Aproximadamente 50 petroleiros aposentados ocuparam hoje (30) o andar térreo da Petrobras, no centro do Rio. Eles reivindicam a incorporação em suas aposentadorias de benefícios e vantagens concedidos aos funcionários da ativa. Também criticaram os recentes episódios de corrupção envolvendo a estatal. Os manifestantes tentaram falar com a presidenta da empresa, Graça Foster, mas disseram ter sido barrados com truculência pelos agentes de segurança, que os impediram de acessar os elevadores do prédio.

O presidente da Federação Nacional dos Aposentados e Pensionistas do Sistema Petrobras e Petros (Fenasp), Rodinei Bernabé Hernandes, explicou que o principal motivo do protesto era contra a discriminação que os aposentados estavam sofrendo nos últimos anos em relação aos acordos coletivos. “Nós, aposentados, em todos os acordos coletivos, temos tido dificuldades em manter o que diz o regulamento do plano de benefícios da Petros [fundo de pensão dos funcionários da Petrobras]. Nós queremos convencer a presidenta Graça Foster, que é funcionária da Petrobras, a ter sensibilidade de petroleira para resolver essa questão conosco”, disse Hernandes.

O presidente da Fenasp explicou que os aposentados – cerca de 48 mil pessoas – têm conseguido vitórias na Justiça do Trabalho, mas de forma individual, o que acaba gerando gastos extras com advogados.Hernandes demonstrou indignação contra os recentes casos de corrupção na estatal, denunciados pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa. “Nós, aposentados e pensionistas do sistema Petrobras, não compactuamos com essa situação. Somos totalmente contra e queremos que seja averiguado de fio a pavio. Têm que aparecer os culpados. Não é possível que retirem dinheiro desta empresa, que é orgulho do Brasil. O dinheiro poderia estar melhorando a vida do petroleiro, mas está na mão de ladrões”.

A Petrobras apresentou sua última proposta para o Acordo Coletivo de Trabalho 2014 no dia 24 deste mês. A proposta está sendo aprovada nas unidades da companhia.

Com relação à manifestação feita pelos aposentados e pensionistas, a área de Recursos Humanos da Petrobras, responsável pelas negociações trabalhistas, já se colocou à disposição para recebê-los.