COI e Rio de Paz visitam comunidades do Rio

O COI (Comitê Olímpico Internacional) respondeu ao chamado do Rio de Paz e foi visitar nesta quarta-feira quatro favelas da Zona Norte do Rio de Janeiro. Esse encontro foi o resultado imediato de um e-mail enviado ao presidente do Comitê, Thomas Bach, que solicitava a presença de membros do COI na cidade para conhecerem a realidade da pobreza do Rio de Janeiro.

Durante todo o percurso feito a pé, os cinco membros fizeram perguntas para as crianças, conversaram com os moradores e puderam conhecer de perto a vida de milhares de cidadãos, que vivem em situações precárias. A ONG apresentou três propostas para benefício dessas pessoas e comunidades. São elas: a presença de negros nos estádios, já que o público durante os jogos da Copa do Mundo não representou a diversidade do povo brasileiro; a apresentação de um legado real que tenha sido deixado pelas Olimpíadas; e o desenvolvimento de uma parceria entre COI e Rio de Paz na Favela do Mandela e na comunidade do Jacarezinho.

Estiveram na visita Gilbert Felli, Diretor do Comitê Olímpico Internacional, Guy Deschenaux, integrante do Comitê Olímpico Internacional, Patrick Stalder, integrante do Comitê Olímpico Internacional, Tânia Braga, Gerente Geral de Sustentabilidade, Acessibilidade e Legado do Comitê Rio 2016 e Fernanda Farani, Comunicação do Comitê Rio 2016.

Para Antônio Carlos da Costa, fundador do Rio de Paz, esse foi o primeiro passo para o reconhecimento da nossa realidade e a possibilidade de melhoras e boas expectativas para o futuro. “O COI atendeu prontamente o nosso pedido e, com isso, pudemos mostrar frente a frente a nossa luta diária, a dura vida de milhares de cariocas e brasileiros, que acompanham a realização de grandes eventos na cidade, mas pouco usufruem disso”, destacou.