RJ: MP encontra toneladas de remédios vencidos em depósito da prefeitura

O Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro realizou na última segunda-feira uma operação para recolher medicamentos vencidos em um galpão da prefeitura da cidade, no bairro do Rocha, zona norte. A denúncia chegou ao MP por meio da Ouvidoria. No local foram encontradas toneladas de medicamentos e insumos como seringas descartáveis e respiradores hospitalares, que poderiam ser usados em hospitais e postos de saúde da rede municipal, com validade vencida.

Os remédios foram adquiridos pela Secretaria Municipal de Saúde e pelo Ministério da Saúde e eram destinados para tratamento em programas de atenção básica e doenças como tuberculose e aids. Além disso, foram encontradas grandes quantidades dos antibióticos amoxilina e clavulinato de potássio.

Ainda chamou a atenção dos promotores a existência de vacinas para febre amarela, antitetânica e influenza (gripe) vencidas e compradas pelo Ministério da Saúde, além de medicamento controlado de alto risco como Talidomida, mantidos em condições de higiene e conservação insalubres. 

Os promotores pediram a instauração de uma investigação criminal para que seja apurada a responsabilidade sobre o material, o controle do estoque e o motivo do desperdício de medicamentos. Foi constatado no local que a empresa responsável pelo controle de estoque da Secretaria Municipal de Saúde é a Pronto Express.